CANÇÕES DE TOQUINHO ENTRAM NOVAMENTE EM FUNDO DE INVESTIMENTO COM RENTABILIDADE AINDA MAIOR

Obras de Toquinho serão novamente inclusas em fundo de investimento. Investidores poderão receber quase 17% do retorno sobre os royalties de mais de 400 canções do cantor.

No ano passado publicamos uma notícia a respeito de uma empresa que criou um fundo de investimentos a partir do direito das obras de alguns artistas brasileiros como Paulo Ricardo, Toquinho e Luiz Avellar.

A ideia de investimento sobre os royalties de obras deu tão certo que cerca de 50 investidores entraram no fundo, com retorno de 12% ao ano. Agora, esta mesma empresa, a Hurst Capital, está lançando uma segunda operação, para permitir que investidores recebam juros sobre mais de 400 obras do cantor e compositor Toquinho. As informações são do OGlobo.com.

Desta vez, a operação terá o prazo de 48 meses, com rentabilidade maior, 16,92% ao ano, no cenário base, equivalente ao IPCA+12,46%. O aporte mínimo é de R$ 10 mil.

Vale notar que em 2021 a Hurst captou R$ 200 milhões para adquirir catálogos musicais.

Leia na origem

Empresa criou fundo de investimentos a partir dos direitos de obras de Paulo Ricardo

Matéria de UOLEconomia @UOL

Empresa especializada em ativos criou um fundo de investimentos para investidores que desejam faturar em obras de Paulo Ricardo, ex-RPM.

Uma empresa especializada em ativos resolveu criar fundo de investimentos, aonde a rentabilidade vem das execuções de obras de compositores.

De acordo com matéria da Uol, para criar o fundo de investimentos, a Hurst Capital primeiro adquiriu um percentual sobre os royalties das obras e fonogramas do cantor e compositor Paulo Ricardo, de modo que o retorno ao cotista foi realizado conforme a quantidade de execuções das músicas em plataformas de streaming, shows e rádio.

Para o CEO da Hurst, Arthur Farache, o investimento ao mesmo tempo em que dá retorno ao aplicador, apoia a cultura: “A gente buscou inspiração em plataformas americanas, que vendem músicas em leilões. Aqui, a gente viu a possibilidade de criar um produto de investimento mais acessível a mais pessoas”.

Com uma rentabilidade bruta na faixa de 10% a 16% ao ano, a Hurst garante a seus investidores um retorno pelo prazo de 78 meses a partir de dezembro/20.

“Essa taxa interna de retorno depende, única e exclusivamente, do número de reproduções das obras e fonogramas, que impactará diretamente nos valores devidos pelas fontes pagadoras”, diz Arthur Farache ao Uol.

Comentando sobre a novidade, Paulo Ricardo disse que com o adiantamento recebido pela Hurst, conseguiu levantar dinheiro para novos projetos, ainda mais em tempos de pandemia, onde parte de sua renda ficou comprometida por estar impedido de realizar shows com público presencial. Além disso, outro ponto a favor do músico é que neste tipo de investimento, o autor não perde os direitos sobre suas obras, que são cedidas por apenas por um período de tempo. No caso, 78 meses.

“Desde a explosão da pirataria e agora com os aplicativos de música, ficou mais difícil para o artista ganhar com as gravações, já que o suporte do vinil ou CD praticamente não existe mais. Em contrapartida, o direito autoral se valorizou, com as plataformas que ajudaram a aumentar o consumo da música”, afirmou ao portal.

Apesar de a ideia ser inovadora, não foi informado se apenas grandes artistas podem participar do fundo. Afinal, vivemos em um mundo onde a maioria dos compositores não consegue se sustentar com os direitos arrecadados de suas obras, principalmente viver das execuções dos serviços de streaming. O que não seria algo atrativo para os investidores.

 

Foto: Divulgação

Leia na origem

SiriusXM investe US$15M no Soundcloud

Plataforma que ajudou a lançar artistas como Billie Eilish e Post Malone recebeu US$75 milhões do SiriusXM.

Nesta quarta-feira (11), o Soundcloud anunciou que recebeu um investimento de US$75 milhões do SiriusXM.

De acordo com o Music Business Worldwide, como parte do investimento, o SiriusXM terá uma participação minoritária no Soundcloud.

A plataforma de áudio informou que o valor recebido será usado para acelerar o desenvolvimento de seus produtos e aprimorar os serviços que alimentam sua comunidade global de criadores e ouvintes.

Vale lembrar que há três semanas a plataforma anunciou que alcançou uma taxa de execução anual de US$200 milhões nos últimos meses de 2019. Além disso, artistas como Billie Eilish, Post Malone, Bad Bunny, Khalid usaram a plataforma para iniciar suas carreiras.

Leia na origem

KKR INVESTS $150M IN PANDORA – AS STREAMING COMPANY POSTS $132M Q1 LOSS

A gigante KKR investiu US$ 150 milhões no Pandora. Movimento foi estratégico.

O investimento trará mudanças no conselho da empresa. Richard Sarnoff, Diretor de Mídia e Comunicação da KKR Private Equity, fará parte do Conselho de Administração do Pandora.

A notícia vem após a revelação das receitas do serviço de streaming. No primeiro trimestre de 2017, o Pandora registrou receita de US$ 316M (+ 6,3% YoY), com uma perda líquida trimestral de US$ 132,3 milhões.

Leia na origem

Aplicativo de música Smule arrecada US$ 54 milhões em rodada de financiamento liderada pela chinesa Tencent

Matéria de G1

Você conhece o aplicativo de música Smule? Ele levantou US$ 54 milhões em uma rodada de financiamento liderada pela gigante de tecnologia chinesa Tencent.

O acordo deverá vai ajudar a companhia “a expandir sua base na Ásia e se colocar no rumo de uma oferta pública inicial que pode acontecer nos próximos 18 meses. Apenas um terço de seus usuários está na América do Norte”.

Em comunicado o VP de negócios internacionais da Tencent, Poshu Yeung  disse que a empresa está confiante e o investimento fortalecerá o posicionamento no mercado de música digital.

“A empresa norte-americana irá usar os recursos levantados em marketing e para construir sua infraestrutura internacional, incluindo centros de dados”.

Leia na origem

KOBALT RAISES $75M IN FUNDING ROUND LED BY HEARST ENTERTAINMENT

A Hearst Entertainment acaba de investir 75 milhões de dólares no Kobalt. O dinheiro será usado para ampliar ainda mais a sua plataforma de cobrança de royalties.

Atualmente, a Hearst Entertainment registrou receita de US $ 10,8 bilhões em 2016, com recorde de lucros. A empresa possui canais de TV, incluindo o History e ESPN, além de jornais como o Houston Chronicle e o San Francisco Chronicle. A empresa também possui cerca de 300 marcas de revistas, incluindo a Cosmopolitan, ELLE, Harper’s Bazaar e Car & Driver, e já investiu também em nomes como BuzzFeed, Vice, Complex Networks e Awesomeness TV.

A Kobalt presta serviços de edição de música, direitos conexos e gravações/AWAL  para mais de 25.000 compositores, 600 editores e 20.000 artistas independentes, incluindo The Chainsmokers, Kelly Clarkson, Miles Davis, Dave Grohl, Luke, Zayn Malik, Max Martin, Paul McCartney, Stevie Nicks, Pitbull, Elvis Presley, Skrillex, Sam Smith e muito mais.

Leia na origem

Jay Z Is Starting a Venture Capital Fund For Startups

Matéria de Digital Music News

Depois de investir no Uber, o rapper Jay Z pretende criar um fundo de Capital de Risco para investir em Startups de tecnologia.

Jay Z pretende construir um fundo de capital de risco juntamente com o Presidente da Roc Nation, Jay Brown. Além disso, várias fontes disseram que eles estão a procura de mais um sócio para se unirem a Sherpa Capital.

Jay Brown e Jay Z, cujo nome real é Shawn Carter, vão se concentrar em oportunidades de tecnologia. Desde 2012, eles tem investido em Startups tecnológicas, como o Uber, em 300 milhões de dólares.

Um dos investimentos mais importantes de Jay-Z, no entanto, foi a JetSmarter, uma empresa de viagens privadas. Rotulada de o “Uber para jatos particulares”. Jay Z se juntou a membros da família real saudita para ajudar a Startup a levantar mais de US $ 105 milhões em financiamento no ano passado.

Leia na origem

©2022 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?