Moda dos cinemas drive-in no Brasil está voltando com pandemia

Matéria de Exame

Com a pandemia do coronavírus se estendendo, novas formas de entretenimento estão começando a ganhar espaço e outras tendências voltando, é o caso dos cinemas drive-in.

A moda do drive-in – onde o público vê filmes em um espaço aberto, porém dentro de seus carros – está voltando. A alternativa evita a proximidade e contato entre pessoas desconhecidas.

Segundo a Exame, até agora, dois cinemas neste formato já estão em andamento para inauguração. Um deles é o Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, que estará aberto ao público em maio, na Barra da Tijuca.

Com curadoria de Ricardo Cota, da Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio, o espaço terá lanchonete com vendas online e terá capacidade para 150 carros. Será permitido apenas 2 pessoas por veículo.

Só falta a liberação de licença para o Allianz Parque, estádio do Palmeiras em São Paulo, passe a oferecer o seu projeto de cinema drive-in. O “Arena Sessions”, terá filmes, shows e até palestras. O serviço de alimentos e bebidas, serão entregues pela janela do carro, evitando contato entre funcionários e espectadores.

Foto: Facebook/Reprodução

#DicaMCT: Nesta quinta-feira (14/05) às 19h, participaremos da live no @musicaemredeoficial. Vamos falar sobre um tema bem comentando por aqui: os ‘Impactos e perspectivas do mercado da música em 2020’. Fique ligado em nosso INSTAGRAM!

Leia na origem

A executiva por trás do sucesso de ‘Parasita’

Matéria de @rvrb_br

Ainda impactado com a vitória ‘Parasita’ como Melhor Filme no Oscar 2020? Por trás dessa conquista, há todo um trabalho de uma executiva poderosa que influencia o entretenimento sul-coreano.

O filme coreano ‘Parasita’ deixou  a todos surpresos ao ganhar quatro categorias no Oscar 2020. O portal Reverb contou como a influência da executiva Mike Lee na indústria do entretenimento, foi crucial para a conquista do filme.

Ainda estamos impactados com a vitória de ‘Parasita’ como Melhor Filme no Oscar 2020. Foi a primeira vez que um filme estrangeiro ganhou na categoria.

Apesar do filme ter uma excelente história, não podemos negar que seu sucesso é uma consequência de um trabalho realizado por várias pessoas, entre elas Miky Lee, uma das maiores executivas do entretenimento sul-coreano.

Miky Lee, de 61 anos, é muito mais que apenas uma herdeira da Samsung. Considerada uma “magnata da mídia”, seu império de entretenimento está avaliado em US$4,1 bilhões. De acordo com o portal, todo o seu patrimônio está de alguma forma ligado à produções culturais de seu país.

Lee poderia apenas ficar em casa desfrutando de seu patrimônio, mas ao invés disso, ela é vice-presidente do conglomerado CJ Group, e responsável por supervisionar todo o negócio de entretenimento e mídia da empresa.

Se hoje ouvimos falar sobre cultura pop coreana, como grupos de k-pop como BTS, é porque a CJ E&M, uma holding ligada ao grupo, esteve trabalhando para difundir a cultura do país no mundo.

Apesar de passar por várias vertentes do entretenimento, os negócios de Lee sempre foram influenciados por sua paixão por filmes:

“Eu costumava carregar DVDs e frequentar a Warner, Universal, Fox. Apresentava filmes coreanos para todo mundo. Ninguém achava que eram bons o suficiente para fazer alguma coisa”, contou Miky. Foi somente após a participação de “Oldboy”, de Park Chan-wook, em Cannes em 2004, que a executiva conseguiu ser ouvida: “A partir de então, eu não precisava mais entrar em longas justificativas”, diz, satisfeita.

Essa paixão fez com que em 1994, Lee levasse uma proposta de investimento em um projeto de estúdio da DreamWorks para seu tio, presidente do Samsung Group. O projeto não rolou, mas no ano seguinte, a CJ investiu US$300 milhões para ajudar no lançamento do estúdio de animação.

 

Foto: Getty Images

Leia na origem

Conteúdo que o público quer ver

Neste ano, o Cannes Lions, o Festival Internacional de Criatividade de Cannes irá acontecer entre os dias 17 a 24 de Junho e o destaque é a crescente presença do entretenimento na programação.

É possível ver o crescimento do entretenimento tanto na programação, ao longo dos seminários, quanto na elaboração de cases. No ano passado o setor ganhou uma categoria ganhou específica dedicada ao tema, “o Lions Entertainment”, que substituiu a de “Branded Content & Entertainment”.

Nesta 64a edição do festival vários brasileiros marcarão presença, como o brasileiro PJ Pereira, que é cofundador e chief creative officer da Pereira & O’Dell. Ele será o presidente do júri do Lions Entertainment. Para ele o Lions Entertainment é o pedaço do festival que discute como marcas podem tornar-se o conteúdo que os consumidores querem.

Outros brasileiros como Marcelo Pascoa, diretor criativo global da Coca-Cola, Ricardo Dias, vice-presidente de marketing da AB Inbev e Talita Andrade, global head of music da AB Inbev irão participar do festival. Talita é responsável por liderar as estratégias da companhia de bebidas em torno da música globalmente para as marcas Budweiser e Corona, elaborando plataformas como a Corona Sunsets e atuando em parcerias como a realizada com o Tomorrowland. Ela se apresentará num painel que debate justamente os festivais de música, como indústria global que passa por uma evolução em termos de inovação.

Leia na origem

Rádio Globo se reinventa com foco no entretenimento

Matéria de O Globo

A Rádio Globo está reinventando sua programação. Agora, a rádio terá um olhar retrô, mas voltado para o entretenimento.

Nomes como Otaviano Costa, Leo Jaime, Mônica Martelli e Tiago Abravanel farão parte da programação que contará também com esforços importantes no lado esportivo.

A nova programação entrará no ar nesta segunda, dia 12, no Rio, em 98.1 FM. Em São Paulo, a estreia será dentro de alguns dias. As novidades, porém, já começaram na última segunda-feira na internet (em radioglobo.com.br).

Uma das novidades será a união do futuro e passado com o programa diário “Em cartaz” que g ganha edição especial aos domingos, com conteúdo todo baseado nos arquivos do Sistema Globo de Rádio. O tesouro, disponível a partir das 23h, remonta a 1944, ano da fundação da emissora. Confira o que a rádio preparou para conquistar a audiência.

Leia na origem

Deezer’s first global ad marks a shift in tone for the challenger as it outlines its vision for ‘streaming 2.0’

Matéria de The Drum

Deezer está apostando na personalização e inovação para se destacar no mercado e conseguir cada vez mais ouvintes. O diretor comercial, Golan Shaked fala um pouco sobre a experiência “Flow My Music” e os desafios do mercado para criar um streaming 2.0.

“Flow My Music” é a primeira campanha global da plataforma. Ela pretende promover o recurso “Deezer Flow” que é capaz de realizar uma curadoria de músicas personalizada com base nos gostos atuais dos usuários.

A campanha foi criada em parceria com a PD3, incluindo cartazes e vídeos inspirados por usuários reais do “Flow”. Shaked disse que esta não é apenas mais uma lista contendo 16 músicas irrelevantes para ouvir quando se está em casa, e sim deseja que a Flow se torne como um giroscópio de um telefone para adivinhar quando os usuários estão em movimento e alterar o ritmo das músicas. Através da geolocalização, a Deezer também quer saber quando um usuário chega à porta da frente de sua casa ajustando as músicas conforme seus gostos.

A ambição de criar uma experiência para o usuário personalizada será essencial para o crescimento da Deezer. Sua abordagem renovada de marketing poderia ser apenas o impulso que a empresa precisa para evoluir de um desafiante para um gigante.

Leia na origem

©2020 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?