ShowIn: Novo App promete oferecer lives com venda de ingressos

Matéria de TELA VIVA News

O novo app ShowIn, do cantor e compositor Orlando Morais será lançada em breve para oferecer lives com venda de ingressos. Além de beneficiar artistas, o app atenderá a demanda de diversos profissionais de dança, yoga, meditação, gastronomia e muito mais.

Artistas poderão fazer lives com venda de ingressos através do novo aplicativo ShowIn. Com lançamento para o início de agosto, a plataforma brasileira pretende remunerar artistas e compositores e ao mesmo tempo oferecer entretenimento ao público.

Segundo o Tela Viva, o ShowIn vai oferecer vários conteúdo como shows, teatro, poesia, palestras, stand up comedy, aulas de gastronomia, de yoga, meditação, dança, espetáculos infantis, esportes e muito mais, com valores de ingressos e o tamanho das salas de exibição definidos pelo próprio artista.

De forma prática, o usuário poderá usar a plataforma para realizar sua  própria apresentação, alterando o cadastro de “Winner” para “Conta de Estrela”. O ShowIn oferecerá uma série de tutoriais para ajudar seus usuários a oferecer o melhor conteúdo, com dicas de montagem e transmissão.

Disponível no site, Google Play e Apple Store, as transmissões por streaming poderão ser acessadas através do celular, tablet e computador.

O novo app possui um time de peso, como o cantor e compositor Orlando Morais, líder do projeto. Junto com o sócio, Dio Trotta, o time criou uma equipe de curadores e produtores culturais de diversas regiões brasileiras.

Leia na origem

PROTAGONISTA: TikTok supera Facebook e fica entre os apps mais baixados do mundo

Matéria de Forbes Brasil

Com de 1,65 bilhão de downloads na App Store e na Google Play Store, o TikTok é um dos apps mais baixados do mundo superando os aplicativos de Mark Zuckerberg.

O Tik Tok é o aplicativo do momento sendo o terceiro mais baixado na categoria “não jogos”. O aplicativo foi mais baixado que o Whatsapp e Messenger (Via Forbes Brasil).

Segundo o relatório da Sensor Tower Analytics, o TikTok alcançou a marca de 1,65 bilhão de downloads na App Store e na Google Play Store.

De acordo com matéria publicada na Forbes, este é o surgimento de um novo protagonista, pois além de ser a primeira plataforma chinesa a atingir tal nível de relevância global, também é o único aplicativo que está entre os mais baixados sem pertencer ao conglomerado de Mark Zuckerberg.

A propósito, para não ficar atrás, o Facebook está trazendo alguns recursos parecidos com o aplicativo. Um exemplo é o Cenas do Instagram, que permite a criação e edição de vídeos curtos ao modo do TikTok.

Vale lembrar que a ByteDance, empresa-mãe do TikTok está avaliada em US$75 bilhões pela CB Insights, sendo a startup mais valiosa do mundo.

 

Foto: reprodução

#DicaMCT: Concorra a bolsas para o EAD Música e Negócios Puc-Rio em nosso Instagram! 

 

Leia na origem

PARA AUMENTAR LUCROS FENDER APOSTA EM APLICATIVO QUE ENSINA A TOCAR MÚSICAS

O Fender Songs é um aplicativo capaz de analisar e aprender canções ouvidas pela Apple Music, gerando diagramas de acordes para elas. O lançamento faz parte de uma estratégia para companhar o crescimento do mercado musical.

A Fender, fabricante de instrumentos musicais, lançou aplicativo que ensina o usuário a tocar suas canções favoritas a partir de cifras de acordes.

De acordo com O Globo, o Fender Songs usa uma tecnologia capaz de analisar e aprender canções ouvidas pela Apple Music, e então gera diagramas de acordes para elas.

Por uma assinatura de US$4,99 ao mês ou US$41,99 ao ano, o usuário terá acesso ao modo “toque junto”, no qual exibe os acordes e as letras na tela do celular à medida que a música toca.

A Fender informou que no processo de desenvolvimento do aplicativo, usou auditores humanos para conferir o trabalho dos computadores. Além disso, foram realizadas várias parcerias com gravadoras para garantir a precisão dos diagramas.

A questão da remuneração aos artistas foi enfatizada pelo presidente-executivo da Fender, Andy Mooney:

“Era essencial para nós que estivéssemos 100% legalizados quando o produto saísse – queremos garantir que os artistas sejam justamente compensados pelo trabalho”, disse Mooney.

Segundo a Reuters, foram quase dois anos para fossem firmados acordos com detentores de direitos de gravação como a Warner Music Group, e editoras musicais como a Sony/ATV Music Publishing, Warner Chappell Music, Kobalt e BMG. Devido a esses acordos, o app só estará disponível em dispositivos da Apple.

Segundo o portal, nos últimos dois anos foram lançados quatro aplicativos pela empresa. A estratégia da Fender é o crescimento digital baseado no crescimento do mercado musical. A previsão é de que a empresa encerre 2019 “saudavelmente acima” dos US$600 milhões de rendimento.

 

Foto: Mike Segar/Reuters

Leia na origem

A Netflix é mais uma que tenta se desviar das lojas de aplicativos

Matéria de MarketWatch

Empresas de tecnologia como a Netflix e o Spotify estão realizando ações para incentivar os usuários a fazerem o registro e compra de seus aplicativos em suas próprias plataformas e sites para reduzir os custos com comissões na App Store e Google Play.

Pouca gente sabe, mas para ter um aplicativo na App Store ou no Google Play, a Apple e o Google cobram um valor de 30% como comissão. Um valor considerado alto e que acaba impactando no faturamento de qualquer empresa que está nas lojas de aplicativos.

Pensando nisso, a Netflix está criando novas formas para tentar fugir das comissões das lojas de aplicativos. Para incentivar seus usuários a se registrarem por outros meios, um site para dispositivos móveis do aplicativo foi criado. Além do cadastro, o usuário poderá definir os modos de pagamentos diretamente com a Netflix. Por enquanto, a medida está em fase de testes em vários países, menos nos EUA.

Não é de hoje que as empresas de tecnologia que possuem aplicativos nas plataformas da Apple e Google reclamam da “taxa” por visibilidade. Outra empresa que tem procurado fugir da dependência das lojas de aplicativos é o Spotify.

O Spotify não permite que novos usuários se registrem na loja de aplicativos da Apple, embora o aplicativo em si ainda possa ser baixado por lá. A empresa tem se pronunciado sobre o assunto e exigindo a criação de novas regulamentações.

Em 2015, o Spotify enviou e-mails para seus usuários incentivando o pagamento pelo Spotify.com e não pela App Store: “Se você trocar seus pagamentos para o Spotify.com, não haverá custos de transação e você economizará dinheiro”, informou o e-mail. Os e-mails também continham informações sobre como desligar a renovação automática no iTunes e fazer pagamentos através de seu próprio site, além de fornecer descontos nas assinaturas.

As empresas desenvolvedoras de games também estão aderindo a ideia e gerando novos modos de registros de usuários. A Epic Games lançará seu famoso jogo “Fortnite” em seu próprio site e o download só poderá ser feito nele.

“Tivemos discussões de portas fechadas com desenvolvedores de jogos que afirmam que a estrutura de comissões da Apple e do Google é injusta e que eles podem assumir um papel mais público ao empurrar de volta o modelo de negócios”, afirmaram analistas da Macquarie – empresa líder em consultoria financeira.

Ben Schachter, líder da Macquarie também afirmou que a resistência das empresas pode significar que o modelo de distribuição de aplicativos, como ditado pela Apple e pelo Google, precisa mudar.

Leia na origem

O aplicativo que reconhece álbuns pela arte da capa

Matéria de Nexo Jornal

Record Player é um aplicativo que indica o álbum na biblioteca do Spotify apenas com a foto do CD ou vinil. Conheça a novidade!

O aplicativo Record Player é capaz de indicar o álbum na biblioteca do Spotify automaticamente apenas com a foto do CD ou vinil.

Criado pelo desenvolvedor americano Patrick Weaver na plataforma colaborativa Glitch, o novo aplicativo encontra o álbum na biblioteca do Spotify a partir de uma foto do CD ou vinil. Com a ajuda do Cloud Vision, leitor de imagens do Google, a imagem é identificada para que o Spotify consiga encontrar os resultados.

Para usar o Record Player bastar ir ao site Record-Player.glitch.me e clicar no botão “Click to select or take a picture” (clique para selecionar ou tirar uma foto) e então a câmera do celular abre automaticamente.

É possível encontrar artistas brasileiros e internacionais que estão no Spotify.

Leia na origem

App que sincroniza músicas em vários celulares chega ao Brasil

Matéria de Exame

Você conhece o AmpMe? Este aplicativo que acaba de chegar ao Brasil, sincroniza a sua playlist musical com diversos smartphones, sendo capaz de propagar o som por todo o ambiente.

A empresa conta que o segredo do AmpMe “é que o delay entre as músicas tocadas por celulares diferentes tem que ser muito pequeno, algo em torno de 10 milissegundos”.

Para o lançamento do AmpMe no Brasil, a empresa terá servidores na América do Sul, para otimizar a velocidade da conexão entre aparelhos, e também lançará um recurso offline para que seja possível utilizar o aplicativo sem gastar o 4G.

A empresa está planejando realizar festas ao som de smartphones usando o aplicativo e fará competições online que premiarão os melhores vídeos feitos mostrando o uso do AmpMe.

Leia na origem

Facebook abre inscrições para concurso de aplicativos

Facebook abre inscrições para concurso “Aplicativos do ano”!!

“A ideia do concurso é reconhecer e homenagear aplicativos que tiveram um grande crescimento recentemente e que têm ainda potencial para ir mais longe”.

Para se candidatar, aplicativo precisa estar conectado a alguma ferramenta da rede social. . A empresa ainda diz que pretende fazer um concurso separado para bots em 2017.

Serão distribuídos 160 mil dólares em prêmios entre cinco aplicativos ganhadores. O primeiro lugar ganhará US$ 100 mil desse montante; “os outros US$ 60 mil serão divididos entre as categorias “Aplicativo regional do ano” e “Aplicativo social do ano””.

Leia na origem

Apple lançará app ‘concorrente’ do Snpachat e do Instagram

Em breve, a Apple lançará um aplicativo semelhante ao Instagram e Snapchat.

Em abril, a Apple lançará na App Store um aplicativo bem parecido com o snapchat e o Instagram. O “Clips” é “um recurso que firula entre o iMovie e o slideshow Memories em usabilidade, mas opera de maneira similar às duas redes sociais predecessoras: vídeos curtos e fotos”.

O site Tech Crunch apontou que o diferencial do aplicativo é não ser uma rede social, mas possuirá recursos de edição de vídeo, especialidade da Apple.

A diferença é que, como aponta o Tech Crunch, a Apple não lançará uma rede social. Só criará vídeos de maneira similar. Trata-se de um aplicativo que tem função de compartilhamento para o Facebook, YouTube, Vimeo e Instagram. A vantagem? A expertise da Apple quando o assunto é editor de vídeo.

Leia na origem

Aplicativos de Spotify e Waze ganham integração entre si

As equipes de desenvolvimento dos aplicativos Waze e Spotify se juntaram para criar uma melhor integração entre os dois aplicativos

Os aplicativos Waze e Spotify se juntaram, criando uma integração entre os dois aplicativos. “O Waze vai permitir que o usuário controle suas playlists de dentro do próprio aplicativo. Mas só será possível trocar de playlist quando o carro estiver parado. Enquanto isso, quem estiver usando o Spotify vai poder receber instruções de navegação do Waze enquanto escolhe suas músicas”.

Não se sabe por que a parceria foi realizada com o Spotify, uma vez que o Waze é uma empresa do Google, que possui seu próprio serviço de música, o Google Play Music.

Usuário do Android já podem utilizar a novidade, sem previsão para integração no iOS.

Leia na origem

App oferece download (legal) de músicas com preço competitivo

Matéria de Exame

Conhecido por suas listas de músicas disponíveis para ouvir na internet, o aplicativo SuperPlayer lança planos de assinatura que permitem ouvir as faixas offline.

“São dois planos: um de 8,90 reais e outro de 16,90 reais. No primeiro, o usuário pode baixar para o seu smartphone três playlists, que, em média, têm 60 músicas. No segundo, é possível fazer o download de músicas e também ouvir os conteúdos por streaming, como acontece nos serviços concorrentes Spotify, Deezer e Google Play Music.”

“Para competir com os grandes do mercado, a empresa diz que vai trabalhar em conjunto com bandas e cantores nacionais, e não só expandir o acervo internacional para levar o negócio a outros países. O Brasil é prioridade.”

Leia na origem

©2020 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?