Roger Daltrey: There's no music industry anymore, why would we make an album?

Matéria de Classic Rock

O frontman do The Who, Roger Daltrey não está satisfeito com a indústria da música atual. Em entrevista a revista Rolling Stone, fez várias declarações sobre como a indústria musical está cada vez mais insustentável por causa da internet, que tem “roubado” o setor.

O frontman do The Who, Roger Daltrey não está satisfeito com a indústria da música atual. Em entrevista a revista Rolling Stone, fez várias declarações sobre como a indústria musical está cada vez mais insustentável por causa da internet, que tem “roubado” o setor.

“Nós conversamos sobre isso (sobre gravar um novo álbum), mas não vai ser fácil, não há mais indústria discográfica, por que eu faria um disco? Eu teria que pagar para fazer um registro, não há royalties, então eu não consigo ver isso acontecendo. […] Eu não vou pagar dinheiro para dar minha música de graça, eu não posso me dar ao luxo de fazer isso, tenho outras coisas em que eu poderia desperdiçar o dinheiro”.

Vá em “Leia na origem” e leia o que o vocalista relatou sobre a sua insatisfação com a Indústria da Música atual.

Leia na origem

GMR assina acordo para representar o catálogo da Prince

Matéria de @MusicWeek

As obras de Prince estarão mais valorizadas e protegidas com o novo acordo.

A Global Music Rights (GMR), do executivo inglês Irving Azoff, assinou um acordo mundial para representar o catálogo de Prince.

O acordo dará maior valorização ao catálogo do artista, que sempre se preocupou com seus direitos. Em 2014, Prince chegou a deixar a ASCAP – Sociedade Americana de Compositores, Autores e Editores, para buscar alternativas que valorizassem mais seu catálogo. Agora, após seu falecimento, os responsáveis Bremer Trust, Charles Koppelman, Londell McMillan, e o advogado Jason Boyarski, concluíram que a filosofia da GMR era a mais adequada aos valores que Prince defendia.

“Prince sempre defendeu os direitos dos artistas, e a GMR está na vanguarda da proteção dos direitos de execução para escritores e compositores. Estamos muito felizes por fazer parte da Global Music Rights para uma representação mundial”, afirmou Charles Koppelman sobre o novo acordo.

O portal Music Week destacou que o acordo foi realizado após a Universal Music anunciar que assumiria o merchandising de Prince.

Leia na origem

Sony Music Entertainment UK Ltd generated £198m in revenue over last financial year –

Segundo a empresa a pirataria e declínio de vendas físicas contribuíram para a queda, porém os diretores Sony apostam em apresentar fortes resultados em um mercado desafiador, através de um calendário de lançamento forte, alinhando seu modelo de negócios para o mercado em mudança e controlando os custos de forma eficaz.

Foi divulgado um relatório com dados da Sony music UK. Em 2016, a empresa obteve um faturamento de £198,1 milhões e lucro de £14,1 milhões. O faturamento chega a ser maior que os anos de 2011 e 2012, porém a receita caiu em -16,8%.

Segundo a empresa a pirataria e declínio de vendas físicas contribuíram para a queda, porém os diretores Sony apostam em apresentar fortes resultados em um mercado desafiador, através de um calendário de lançamento forte, alinhando seu modelo de negócios para o mercado em mudança e controlando os custos de forma eficaz.

Em “Leia na origem” você encontra a análise completa do relatório de Finanças da Sony Music UK.

Leia na origem

Investimento em digital vai superar TV em 2017 – Meio & Mensagem

De acordo com uma pesquisa do IPG Mediabrands Magna, a compra de mídia digital deve superar a de TV pela primeira vez em 2017, alcançando market share de 40%, cerca de U$202 bilhões ao redor do mundo. “Em comparação, a venda de mídia para TV deve gerar cerca de U$186 bilhões e alcançar um market share de 36%.” “Observa-se também um cenário onde a […]

De acordo com uma pesquisa do IPG Mediabrands Magna, a compra de mídia digital deve superar a de TV pela primeira vez em 2017, alcançando market share de 40%, cerca de U$202 bilhões ao redor do mundo. “Em comparação, a venda de mídia para TV deve gerar cerca de U$186 bilhões e alcançar um market share de 36%.”

“Observa-se também um cenário onde a verba para mídias sociais e mecanismos de busca estão impulsionando o mercado publicitário. “O Ressurgimento da televisão não veio às custas do digital”, disse Vincent Letang, vice-presidente executivo global de inteligência de marketing da Magna. “Ambos cresceram muito este ano porque os anunciantes estão fundindo gastos em mídias sociais e buscas ao realocar baixos orçamentos de offline, indo além de estratégias de branding com mídias de massa tradicionais. Ao mesmo tempo, para manter o alcance, anunciantes tiveram que encarar os aumentos de custos significativos em televisão”, conta.

A pesquisa também avalia o crescimento em compra de mídia e espaço publicitário para a TV, veja mais previsões para 2017 em “Leia na origem”.

Leia na origem

Cruzada contra notícia falsa: Facebook cria projeto em parceria com a mídia

Matéria de Tecnologia

O Facebook finalmente anunciou nesta quarta-feira (11) uma ação voltada ao jornalismo. Chamado de "Facebook Journalism Project", o projeto era especulado d…

O Facebook anunciou nesta quarta-feira (11) o “Facebook Journalism Project”, uma ação voltada ao jornalismo após as críticas de uma suposta influência de notícias falsas durante as eleições dos Estados unidos.

“O Facebook ainda informou que atuará com outras empresas na checagem de notícias que se espalham pela rede social. Recentemente, o site já havia feito mudanças para reduzir a viralização de conteúdos falsos – é possível que as pessoas denunciem conteúdos falsos – e diminuiu incentivos financeiros para quem faz relatos falsos no Facebook.”

Além do projeto, a companhia anunciou uma série de medidas que reforçam sua relação com a imprensa, conheça-as em “Leia na origem”, veja a matéria completa.

Leia na origem

Twitter nomeia Fiamma Zarife como diretora-geral no Brasil

Matéria de Valor Econômico

Executiva, que já foi VP da Samsung na América Latina, era diretora de relacionamentos do microblog desde 2015.

A executiva Fiamma Zarife, foi escolhida para ser a diretora-geral do Twitter no Brasil. Ela já ocupava o cargo de diretora de agências da empresa, tendo a função de relacionar a rede social com agências de publicidade.

“”A escolha de Fiamma para comandar a operação brasileira busca aprofundar o que fazemos desde que chegamos ao Brasil há quatro anos: gerar valor aos nossos usuários e criar relacionamentos estratégicos com parceiros de mídia, agências de publicidade e marcas”, afirma Ribenboim.”

“Com experiência de 20 anos em setores tão diversos quanto telecomunicações e finanças, Fiamma já foi a vice-presidente de conteúdo da Samsung na América Latina, além de ter passagens por Claro, Oi e Petrobras Distribuidora.”

Leia na origem

Prince’s estate said near deal to stream hit records

Matéria de Detroit News

The Prince estate is closing in on deals to play at major outlets like Spotify and Apple Music.

Negociações para a entrada de músicas, no Spotify e Apple Music, do cantor falecido Prince estão sendo realizadas. Além disso há rumores de um acordo com uma gravadora.

Deve-se concluir esses acordos antes do Grammy Awards, em fevereiro, porém não será licenciaado o catálogo até que todos os direitos sejam representados, algo alarmante, pois as conversações podem desmoronar a qualquer momento, especialmente tendo em conta o número de partes envolvidas.

A Universal Music Group ganhou recentemente um leilão para representar os direitos de músicas escritas (como já foi postado aqui no site) em um acordo com a confiança de Bremer, o administrador nomeado pelo Tribunal, de Propriedade de Prince. Além disso, a Warner Music Group representa muitas das suas maiores gravações, mas não todo o catálogo. Tidal já tem alguns direitos de transmissão.

Veja também, como o olhar de Prince para os direitos de suas canções inspirou outros artistas a usarem codinomes em suas obras. Vá em “Leia na origem”.

 

Leia na origem

Disney e Pixar vencem processo de plágio contra empresas chinesas – 31/12/2016 – Ilustrada – Folha de S.Paulo

Um tribunal de Xangai ordenou que duas empresas chinesas paguem quase 200 mil dólares à Walt Disney e à Pixar em indenizações por copiar partes dos filmes "Carros" e "Carros 2", informou neste sábado (31) a agência de notícias oficial Xinhua.

Duas empresas chinesas foram ordenadas por um tribunal de Xangai a pagar “quase 200 mil dólares à Walt Disney e à Pixar em indenizações por copiar partes dos filmes “Carros” e “Carros 2” “, segundo matéria publicada no site da Folha de São Paulo.

Foram copiadas personagens, falas e pôsteres dos dois filmes na animação de nome “The Autobots”.”A decisão é a mais recente de uma série de vitórias de empresas estrangeiras quanto aos direitos autorais na China, em ações que reclamam de infrações disseminadas ao princípio da propriedade intelectual no país.”

Leia na origem

Bollore taps Telefonica Brasil's Genish to bolster Vivendi's convergence efforts

Matéria de @Yahoo

By Guillermo Parra-Bernal and Mathieu Rosemain SAO PAULO/PARIS (Reuters) – Vivendi has tapped Amos Genish, the former head of Telefonica's Brazil unit, to lead efforts to converge the French media company's content, platforms and media distribution strategies. The move comes as Vivendi, led

A francesa Vivendi, conglomerado de mídia especializado no setor de comunicação e entretenimento que possui atividades relacionadas a música, televisão, cinema e outros, contratou Amos Genish, o ex-presidente da Telefônica Brasil.

Grupos de mídia e telecomunicações europeus estão apostando na convergência de conteúdos de TV com Internet para enfrentar a concorrência crescente dos provedores online, como Netflix e Amazon. A contratação de um Chefe de Convergência de Conteúdo promoverá novas formas de distribuição do conteúdo da empresa.

Em 2009, Amos Genish vendeu operadora de telefonia brasileira GVT SA para Vivendi. Ele se tornou CEO da Telefonica Brasil, depois Vivendi vendeu a GVT para a Telefônica espanhola em 2015. Sob seu mandato, a Telefônica Brasil cresceu e se tornou um dos porta-aviões mais rentáveis do Brasil, apesar da pior recessão em mais de oito décadas.

Leia a matéria completa em “Leia na origem”.

 

Leia na origem

Music Subscriptions Passed 100 Million In December. Has The World Changed?

In streaming’s earlier years, when doubts prevailed across the artist, songwriter and label communities, one of the arguments put forward by enthusiasts was that when streaming reached scale everyt…

Em Dezembro de 2016, o número de inscritos em plataformas de streaming chegou a marca de 100 milhões, um número bastante significativo, que indica novas tendências e até um novo mundo a ser explorado. Vá em “Leia na origem” e entenda como esse dado influencia a Indústria da Música atraindo cada vez mais investidores para o mercado.

Leia na origem

©2020 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?