Produtora independente nordestina por trás de nomes como Xand Avião e NATTAN, fala sobre mercado musical brasileiro.

Na última semana a produtora independente nordestina Vybbe Music ganhou destaque em uma coluna do portal Music Business Worldwide, dedicada à profissionais que estão fazendo sucesso em seus mercados locais, e que têm potencial para se tornarem grandes players globais.

Na entrevista, o empresário e fundador Carlos Aristides, falou sobre o mercado e como a produtora que surgiu durante a pandemia da Covid-19, tem ajudado a impulsionar carreiras dos maiores nomes do forró e piseiro atualmente, incluindo Mari Fernandez, NATTAN, Felipe Amorim e Xand Avião

“Estamos conseguindo manter nossos artistas no topo das paradas nas plataformas brasileiras. Este ano, tivemos dois No.1s [com] No Ouvidinho (de Felipe Amorim) e Balanço da Rede (de Xand Avião e Matheus Fernandes)”, disse Aristides ao portal.

“Além disso, Mari Fernandez, NATTAN, Felipe Amorim e Xand Avião sempre figuram entre os 50 artistas mais ouvidos no Spotify Brasil, mostrando o quanto o gênero cresceu desde 2018 e como o gênero se fortaleceu em todo o Brasil”, acrescentou o empresário.

Aristides também falou sobre os principais desafios do mercado brasileiro independente. Para ele há duas grandes questões que impedem que a música alcance seu maior potencial: Pirataria e escassez de internet.

“O Brasil é um país de dimensões continentais, extraordinariamente diverso e culturalmente rico. Mesmo assim, na grande maioria do país, ainda não há acesso à internet banda larga; portanto, temos uma taxa ínfima de penetração do streaming de vídeo e áudio”, afirmou.

“Longe das grandes capitais, ainda é muito difundido o consumo de música por meio de CDs, pen-drives, o que também favorece dramaticamente a pirataria. Acredito que nosso maior desafio ainda é democratizar o acesso à Internet em alta velocidade e educar a população em massa para usar aplicativos como Spotify, Apple Music, Deezer, YouTube e outros.”, concluiu.

Com relação ao futuro, Aristides contou que a Vybbe quer continuar abrindo caminhos no mercado de música independente no Brasil, principalmente para o forró:

“Espero que o Vybbe se torne um celeiro de novos talentos na indústria da música, desde o estágio embrionário até a profissionalização, lançando e incentivando o desenvolvimento de novos talentos. Essa premissa vai além de um desejo. Nosso sonho é que a Vybbe se torne uma das principais empresas de entretenimento do Brasil, gerando novas oportunidades, criando novos selos, novos produtos, tudo isso somado ao nosso gênero original, que é o forró”.

 

Foto: Nara Fassi

Tags:

Leia na origem

©2023 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?