Matéria de O Globo

Maria Rita e Guilherme Arantes anunciaram que não vão mais participar de novo álbum de Sérgio Reis. Audios vazados revelavam planos do artista sertanejo em ameaçar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) de seus cargos, para que o voto impresso fosse aprovado.

Recentemente Maria Rita e Guilherme Arantes anunciaram que não vão mais participar do novo disco do cantor Sérgio Reis, após a repercussão de um áudio onde o sertanejo ameaça fazer uma paralização junto com os líderes dos caminhoneiros para afastar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) de seus cargos.

Conforme O Globo, Maria Rita já estava com a música “Romaria” – famosa na voz de sua mãe Elis Regina – gravada para o projeto. E Guilherme Arantes faria um dueto com Reis na música “Planeta Água”, mas desistiu diante das declarações polêmicas do sertanejo:

“Para mim, compositor, a gota d’água, sem querer brincar de trocadilho, foi esse colega dizer que não é frouxo, que não é mulher. Para mim, essa expressão bastou. Chega” — afirmou Guilherme Arantes.

Durante um dos áudios, Sérgio Reis contou que com a ajuda dos líderes dos caminhoneiros, entregaria uma intimação ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para que o voto impresso fosse aprovado:

‘Vocês têm 72 horas para aprovar o voto impresso e para tirar todos os ministros do Supremo Tribunal Federal’. Não é um pedido, é uma ordem. Se não cumprirem em 72 horas, nós vamos parar o país”, disse o cantor durante o áudio.

A partir da repercussão dos áudios, o cantor começou a sentir as consequências de sua fala antidemocrática e agora está sendo investigado pela Polícia Federal, que está cumprindo mandados de busca e apreensão expedidos pelo STF.

 

 

Foto: Agência O Globo

Leia na origem

©2021 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?