Novo estudo descobriu que consumo de lançamentos nos últimos 18 meses é menor do que o consumo de músicas mais antigas.

Os americanos estão preferindo ouvir músicas antigas a lançamentos. É o que diz um recente relatório publicado pela Luminate, antiga (Nielsen).

De acordo com a notícia publicada pelo Music Business Worldwide, nos EUA, o consumo de músicas atuais, ou seja, as músicas que foram lançadas nos últimos 18 meses, tiveram uma redução no consumo de 1,4% em comparação a 2021.

Pode parecer pouco, mas se observarmos a tendência de mercado, o consumo de música em geral cresceu 9,3% no mesmo período do ano passado. Além disso, as músicas antigas, as chamadas músicas de catálogo, tiveram um aumento de 14% no consumo (considerando streaming e vendas físicas).

Por sua vez, a participação de mercado das músicas de catálogo foi de 72,4% no primeiro semestre deste ano, e continua superando o consumo de lançamentos, que viu sua participação cair 3%, chegando a 27,6%.

Uma das razões que poderia explicar a redução na popularidade dos lançamentos musicais seria a pandemia, que impediu apresentações ao vivo devido ao isolamento social, bem como as oportunidades de promoção de música nova.

Enquanto isso, estamos vendo uma nova onda de músicas de artistas que fizeram sucesso no passaram voltando com tudo, após se tornarem trilhas de filmes e séries do momento, como foi o caso de Kate Bush e Metallica em “Stranger Things”.

(Foto: Reprodução/Twitter)

 

Tags:

Leia na origem

©2023 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?