SOUNDCLOUD É AGORA UMA DISTRIBUIDORA: PLATAFORMA LANÇA FERRAMENTA PARA CRIADORES ENVIAREM MUSICA PARA SPOTIFY, APPLE MUSIC ETC.

Nova atualização do SoundCloud permite a criadores lançarem suas músicas em outras plataformas como Spotify e Instagram.

A nova atualização do Soundcloud permitirá que criadores possam publicar suas músicas para outros serviços como Amazon Music, Apple Music, Instagram e Spotify direto pela plataforma.

De acordo com o Music Business Worldwide, para ter acesso a atualização basta ser assinante dos planos de assinatura do Soundcloud (SoundCloud Pro e Pro Unlimited). Além disso, será preciso atender alguns requisitos como ter 18 anos de idade, ser dono de todos os direitos sobre suas músicas e ter pelo menos 1000 reproduções no último mês pelo SoundCloud.

O Soundcloud afirmou que nenhuma porcentagem adicional das receitas obtidas pelas reproduções serão cobradas e que repassará todos os valores aos artistas.

“Os criadores agora podem gastar menos tempo e dinheiro pulando entre diferentes ferramentas e mais tempo fazendo música, conectando-se com os fãs e aumentando suas carreiras primeiro no SoundCloud.”

Vale lembrar que o concorrente, Spotify, também tem realizado movimentos para se tornar uma distribuidora multi-plataforma. A empresa de Daniel Ek adquiriu uma participação minoritária da Distrokid, serviço independente de distribuição de música digital, em outubro do ano passado, antes de lançar uma ferramenta beta que possibilitou aos usuários enviarem faixas para outros serviços através do painel do Spotify For Artists.

Leia na origem

Net e Claro passam a oferecer conteúdo da Netflix

Matéria de @meioemensagem

As operadoras Net e Claro anunciaram que a Netflix fará parte de seu pacote de conteúdo. Saiba como acessar.

De acordo com o Meio & Mensagem, os assinantes da Netflix que também possuem pacotes Net 4K e smartphones da Claro poderão ter acesso ao conteúdo da plataforma de streaming,  através do próprio decodificador, no canal 680 ou na área de aplicativos.

A parceria também facilitará uma integração na fatura. O usuário poderá assinar a Netflix pelo ambiente da Net e pagar a mensalidade na mesma fatura de TV por assinatura.

Para smartphones da Claro, o conteúdo da Netflix pode ser encontrado pelo serviço ExtraPlay, que permite dobrar a franquia de dados para o consumo de streaming de vídeo.

Vale lembrar que a Netflix também possui parceria com a Vivo, que desde outubro do ano passado disponibiliza conteúdo da plataforma em seu menu de aplicativos e janela de canal.

Leia na origem

GANHADORA DE RuPaul’s Drag Race All Stars 4 PEDE MAIS APOIO E CITA PABLLO VITTAR COMO SUCESSO NA MÚSICA

Matéria de POPline

Ao falar para a Billboard sobre como é ser uma cantora drag queen na indústria fonográfica, uma das ganhadoras do programa americano, RuPaul’s Drag Race All Stars 4, citou Pabllo Vittar como inspiração: “É assim que eu quero que as pessoas olhem para mim aqui na América”, disse Monét X Change.

Na semana passada, ao final da quarta temporada do programa americano RuPaul’s Drag Race All Stars, a Billboard entrevistou uma das ganhadoras, que citou Vittar como exemplo de drag queen de sucesso na indústria da música .

“Você tem performers como Pabllo Vittar no Brasil – ele é reconhecido como artista e um lindo músico. É assim que eu quero que as pessoas olhem para mim aqui na América. Eu acho que eu tenho o talento para isso. Me leve para o Grammys, garota!”, disse Monét X Change, drag queen ganhadora do programa.

Segundo o portal Popline, Monét X Change também falou sobre como é ser uma cantora drag queen na indústria fonográfica e seu desejo de que mais drag queens sejam levadas a sério.

“Eu acho que as pessoas têm que parar de olhar pra gente apenas como performers. Apenas olhe pra gente como artistas. Você gosta da música? Se a resposta for sim, então nos apoie!”.

Monét X Change lançou o seu primeiro EP visual, “Unapologetically”, disponível no YouTube.

Vale lembrar que na semana passada, uma rádio do interior na Bahia foi acusada de boicotar Vittar. Os ouvintes pediam as músicas da cantora pelo grupo de Whatsapp da rádio, entretanto, eram bloqueados pelos locutores. Um dos locutores chegou a enviar áudios ofensivos via DM no Instagram para um fã da cantora .

Leia na origem

Artista canadense descobre nas redes sociais que suas obras foram plagiadas em Volta Redonda

Matéria de O Globo

A artista plástica canadense, Mandy Budan, ficou chocada com exposição em Volta Redonda que apresentava obras similares as suas. Autora da amostra pode responder pelo crime de violação de direito autoral.

De acordo com o portal O Globo, a artista canadense, Mandy Budan, identificou através das redes sociais, que obras similares as suas estavam sendo expostas no Espaço das Artes Zélia Arbex, em Volta redonda.

“Eu vi uma publicação no Instagram que continha uma imagem de uma das minhas pinturas. Procurei nas redes e fiquei bastante chocada ao descobrir que a Sra. Barino estava fazendo uma exposição com várias cópias do meu trabalho”, comentou Mandy Budan que logo entrou em contato com a secretaria do município.

A responsável pela exposição “Perda e Reencontro”, é a artista plástica Gizéle Barino. Em resposta à denúncia, Barino declarou que se inspirou no trabalho de Mandy, entretanto negou o plágio, alegando desconhecer a autoria das peças e que as imagens utilizadas eram para fins didáticos.

“Meu trabalho é conceitual, vou diluindo a imagem, sem perder o referencial. Mesmo que eu soubesse quem é o autor, minhas obras se tratam de uma releitura “, afirmou Gizéle Barino.

Após a denúncia, a Secretaria Municipal de Cultura de Volta Redonda informou que Barino foi contemplada pelo espaço através de um edital e que no processo, há uma cláusula sobre o compromisso de direitos autorais.

Segundo O Globo, a secretaria suspendeu a exposição e abriu uma sindicância junto à Procuradoria Geral do Município.

 

Foto: Reproduções de internet

Leia na origem

AUTORIDADES EUROPEIAS CHEGAM A UM ACORDO SOBRE O ARTIGO 13

A Nova Diretiva de Direitos Autorais na Europa ganhou mais um passo para sua aprovação. Os negociadores chegaram a um acordo sobre o texto final do controverso “Artigo 13”.

Depois de muito debate e de outras alterações sobre o Artigo 13, das Novas Diretiva de Direitos Autorais Europeia, as autoridades em Estrasburgo, na França, chegaram a um acordo na noite de quarta-feira (13), e agora poderão prosseguir para as fases finais do processo legislativo.

O Artigo 13 era um grande impasse para a aprovação das novas regras. Ele define que empresas, como o Youtube, que hospedam conteúdo gerado pelo usuário  sejam responsabilizadas pelas violações de direitos autorais em suas plataformas.

“Precisamos ver o texto final, mas essa legislação será a primeira vez em qualquer lugar do mundo que há confirmação absoluta de que os serviços de upload de usuário estão cobertos por direitos autorais e precisam de uma licença. Em linha com a declaração de negócios digitais da feira WIN adotada há mais de três anos, a IMPALA também apoia as disposições da diretiva sobre transparência e remuneração para autores e artistas.”, disse Helen Smith, Presidente Executiva da IMPALA em um comunicado.

O texto também incluiu regras especiais para start-ups e certos operadores não comerciais. Assim, os cidadãos estarão mais protegidos, uma vez que as exceções existentes continuarão a ser aplicáveis ​​e as plataformas não poderão decidir reduzir o material arbitrariamente.

Um dos objetivos originais da legislação é reequilibrar o mundo on-line e garantir que criadores possam opinar sobre como seus trabalhos são usados na internet. Cabe agora aos estados membros e ao parlamento europeu dar o seu selo final de aprovação. As mudanças realizadas serão publicadas em breve.

Leia na origem

Spotify investe em podcast para ir além da música e virar líder em áudio

Matéria de Folha de S.Paulo

Anchor e Gimlet são as primeiras a entrarem na lista dos US$500 milhões que serão investidos no segmento de podcasts, pelo Spotify, que deseja ser líder global em streaming de áudio. Saiba detalhes e entenda sobre as aquisições.

Nesta semana o Spotify anunciou que fará duas novas aquisições em empresas especializadas em podcasts. De acordo com a notícia publicada pelo portal do jornal Folha de São Paulo, o movimento indica o interesse do serviço de streaming em acelerar o investimento em conteúdo não musical e ganhar um novo público consumidor de rádio.

Está confirmado que o Spotify comprará a Anchor  e a Gimlet Media. Segundo o jornal, a Anchor é uma empresa fundada em 2015, responsável por criar um app capaz de simplificar a produção e a distribuição de podcasts. A empresa afirma hospedar 40% dos novos podcasts do mundo.

A Gimlet, é uma produtora de podcasts populares nos Estados Unidos. Foi co-fundada em 2014 por Alex Blumberg, conhecido por ser ex-produtor do famoso programa de rádio This American Life.

Não foram revelados os valores das transações, entretanto especula-se que a Anchor esteja avaliada em mais de US$150 milhões (cerca de R$ 560 milhões), já a Gimlet, acima dos US$200 milhões (R$ 740 milhões).

“O Spotify planeja fazer no ramo dos podcasts o que fez no da música, oferecendo curadoria, personalização e serviços de recomendação, além de desenvolver ferramentas para podcasters e recolher dados para eles”, afirmou a Folha.

A razão para tantos investimentos em empresas voltadas para os podcasts está na audiência engajada. Esse tipo de ouvinte passa duas vezes mais tempo ouvindo  podcasts e tendem a ouvir mais música, portanto o cancelamento de assinaturas tende a ser menor.

O Spotify está tão focado neste tipo de investimento, que seus investidores já afirmaram que US$500 milhões (mais de R$ 1,8 bilhão) serão investidos em múltiplas transações em 2019.

Leia na origem

MARCA DE ROUPAS, YOUTUBE, NETFLIX: KONDZILLA QUER MUITO MAIS

Matéria de HuffPost Brasil

O portal Huffpost Brasil publicou uma entrevista com o KondZilla, dono do 3º maior canal de música do mundo no YouTube. O produtor e empresário Konrad Dantas, falou sobre sua carreira e nova fase como diretor criativo da Orloff.

A história de Konrad Dantas (30 anos) é uma das mais inspiradoras na música. Foi com muita vontade de fazer seu próprio trabalho e uma câmera na mão que hoje seu canal no Youtube, KondZilla, é o maior do Brasil e o do 3º maior canal de música do mundo.

Além de seu canal no Youtube, Kond fundou uma holding de comunicação, englobando a marca KondZilla Filmes e a KondZilla Wear, uma marca de roupas que espelha a cultura periférica. Há dois anos o produtor também possui um portal de comportamento.

“A música foi um meio mais rápido para conseguir viver com um pouco mais de conforto. Mas esse momento chegou. E como eu vou devolver isso para o universo? Como devolver isso para o público que apoiou nosso trabalho? A gente tem que entregar outro tipo de mensagem também. Minha missão de vida é contribuir para a transformação das pessoas. Ajudando elas a se transformar. Ser o meio para que elas se transformem.”, falou KondZilla à Huffpost Brasil em entrevista, sobre seu portal.

KondZilla chamou a atenção da Netflix e está prestes a lançar uma série sobre funk e periferia. A Orloff também quis Kond em seu time e anunciou que o produtor e empresário será seu diretor criativo.

“Ser diretor de cena é uma das minhas atividades. Ser empresário é uma das minhas atividades. Escrever roteiro é outra das minhas atividades. Acho que a atividade que consegue sintetizar isso tudo é ser diretor de criação”, disse KondZilla sobre o novo papel como diretor criativo.

 

Foto: instagram/@kond

Leia na origem

Sony/ATV lidera o ranking das editoras com maior participação de mercado

Matéria de Billboard

A Billboard anunciou o ranking de participação de mercado das editoras de música para o quarto trimestre de 2018. Sony/ATV, conquistou a maior fatia de participação com 56 músicas entre as 100 melhores nas rádios, incluindo “Girls Like You”da banda Maroon 5.

A Billboard divulgou o ranking trimestral de participação de mercado das editoras de música.

Em primeiro lugar ficou a Sony/ATV Music Publishing, mantendo sua  liderança pelo quinto trimestre consecutivo. No quarto trimestre de 2018, a empresa registrou um mercado de 21,2% de participação – share. A editora se destacou por ter 56 músicas entre as 100 melhores nas rádios, incluindo o Maroon 5, na segunda posição com “Girls Like You”.

Terminando o trimestre com 18,93% de participação de mercado das editoras de música, a Universal Music Publishing Group ficou em segundo lugar. 52 de suas principais músicas estiveram no top 100 das rádios, entre elas o primeiro lugar com “Happier” de Marshmello e Bastille.

Com 38 musicas das 100 melhores, a Kobalt ficou na terceira posição. Enquanto isso,  a Warner/Chappell ficou em quarto lugar, sua participação de mercado subiu para 16,81%, de 14,51%.

A BMG conseguiu o quinto lugar. No quarto trimestre, a companhia tinha 24 músicas no top 100. A Billboard destacou o compositor Louis Bell, com seis colaborações no top 100, entre eles “Youngblood” do 5 Seconds of Summer e “Better Now” de Post Malone.

Imagem: Billboard

Leia na origem

MC Kevinho ganha R$17 milhões em contrato com gravadora

Matéria de Folha de S.Paulo

Com contrato milionário, Kevinho e Anitta desbancam o hit “Jenifer”.

Na sexta feira passada, Anitta e Mc Kevinho lançaram o clipe para a música “Terremoto”. O clipe já conseguiu desbancar o hit “Jenifer” de Gabriel Diniz, alcançando a marca de 27 milhões de visualizações no Youtube.

Kevinho tem chamado a atenção da indústria da música, tanto que assinou um contrato milionário com a gravadora Warner Music.

Segundo a coluna de Marina Caruso, do O Globo, o contrato teve o maior adiantamento da história da música brasileira: R$17 milhões.

“Terremoto”, teve como inspiração o clipe de “I’m still in love”, sucesso dos anos 2000 de Sean Paul e Sasha.

Leia na origem

©2019 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?