Matéria de MIDiA Research

O autor Mark Mulligan comenta o relatório da Midia. Spotify e Netflix alcançaram índices surpreendentes em 2016, porém a estratégia de conteúdo original do Netflix lhe confere uma vantagem competitiva. Qual das plataformas seria mais sustentável?

Uma das feridas abertas do negócio de streaming de música é a sustentabilidade. Todos os principais serviços de streaming ou estão perdendo dinheiro ou são parte de uma empresa maior (que absorve as perdas). Netflix, por outro lado, registrou uma margem de 18,5% para 2016. Conteúdo é o maior custo para Spotify e co, mas curiosamente eles estão em linha com os custos de conteúdo da Netflix. Olhando para Netflix (FY 16), Spotify (FY 15) e Deezer (H1 15) os custos de conteúdo percentualmente em relação a receita é amplamente similar. Os custos da Deezer são mais baixos, refletindo o fato de que muitos de seus “assinantes” estiveram inativos durante o período (53% do total).

Mas a principal razão para a forte posição do Netflix é que ele possui muito conteúdo próprio, enquanto Spotify e co licenciam seu conteúdo. Isto significa que a Netflix pode empregar uma série de técnicas  sofisticadas para tornar a empresa mais rentável. A produções originais do Netflix são um ativo no balanço e podem ter  seus custos amortizados  para ajudar a rentabilidade.
Então, onde é que tudo isso nos leva? Quem é o vencedor? Música ou vídeo? Spotify ou Netflix? Basicamente ambos serviços estão com taxas impressionantes de crescimento e têm muito do que se orgulhar sobre suas respectivas performances em 2016. No geral, a dinâmica de negócios são similares, mas a estratégia de conteúdo original do Netflix lhe confere uma vantagem competitiva, em termos de ser tanto confiável para diferenciar e em termos financeiros. É claro, a música e televisão são negócios diferentes e Spotify não pode simplesmente “ser Netflix”. No entanto, Netflix constrói um caso convincente com a estratégia de conteúdo original. As gravadoras estão, sem dúvida desconfiadas que os serviços de streaming estão se tornando gravadoras, mas isso pode ser o caminho do Spotify para a lucratividade.

Leia na origem

©2018 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?