Matéria de Fast Company

Com venda de parte da Tidal para a Sprint. O serviço de streaming se contradiz ao dizer que apenas seus assinantes possuem conteúdos exclusivos. No entanto, Tidal terá mais assinantes e melhor posicionamento de mercado.

O serviço de streaming Tidal acaba de firmar um acordo com a Sprint, no qual a operadora terá 33% de sua propriedade e seu CEO, Marcelo Claure ficará no conselho.

Com o negócio, a Tidal se contradiz na estratégia de oferecer conteúdo exclusivo para seus assinantes, pois nesse caso, as pessoas que assinam o Sprint  também terão acesso exclusivo a um conteúdo que nem mesmo os assinantes do Tidal podem acessar. Para a Sprint, esta é uma vantagem única que espera poder ajudar a atrair mais assinantes para o seu serviço de telefonia móvel, que está atrás da Verizon, AT & T e T-Mobile, nos Estados Unidos. O acordo inclui um fundo de US $ 75 milhões para marketing de artistas e conteúdo exclusivo.

 

Leia na origem

©2019 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?