LIVE NATION LAMENTA TRAGÉDIA EM SHOW DE TRAVIS SCOTT

Confusão durante show de Travis Scott, no Texas, gerou 8 mortes e 300 feridos. A Live Nation lamentou o ocorrido e disse estar cooperando com autoridades locais.

A Live Nation Entertainment emitiu um comunicado no fim de semana lamentando o corrido no show de Travis Scott em Houston, Texas. Na última sexta-feira (5) cerca de 50 mil pessoas se reuniram para participar do festival de música, porém o evento ficou marcado como uma tragédia, após o grande empurra-empurra para tentar chegar perto de Travis Scott, o que resultou na morte de oito fãs e 300 feridos.

Em declarações à CNN, o prefeito de Houston, Sylvester Turner, confirmou no domingo (7 de novembro) que uma investigação criminal está em andamento para descobrir as circunstâncias que levaram à tragédia.

A Live Nation acrescentou em sua declaração que “continuará trabalhando para fornecer o máximo de informações e assistência possível às autoridades locais enquanto investigam a situação”.

Além da investigação criminal que está sendo iniciada pelas autoridades de Houston, outras ações judiciais foram movidas contra o rapper, o promotor e o local.

O advogado que representa uma das vítimas, Thomas J. Henry, confirmou que foi movida uma ação contra Travis Scott, o rapper Drake (que se juntou a Scott no palco durante o ocorrido), Live Nation e NRG Stadium.

A Variety informou que Scott pretende reembolsar todos que compraram os ingressos do show, e cancelou uma apresentação ao vivo em Las Vegas agendada para o próximo fim de semana.

“Minhas orações vão para as famílias e todos aqueles que foram impactados pelo que aconteceu no Astroworld Festival. O Departamento de Polícia de Houston tem meu total apoio enquanto continua investigando a trágica perda de vidas”, declarou Scott em suas redes sociais.

“Estou comprometido em trabalhar junto com a comunidade de Houston para curar e apoiar as famílias necessitadas […] Obrigado ao Departamento de Polícia de Houston, Corpo de Bombeiros e NRG Park por sua resposta e apoio imediatos. Amo todos vocês.”, concluiu o artista.

 

Foto: reprodução

Leia na origem

Startup de transmissão de shows ao vivo ganha investimento da Deezer

A Deezer anunciou investimento estratégico em uma startup de transmissão de shows ao vivo online. O serviço de streaming francês está de olho nas oportunidades de transmissão simultânea quando os shows presenciais retornarem no mundo todo, e espera aumentar sua participação de mercado.

A Deezer anunciou nesta semana quem está investido na startup de streaming de música ao vivo online Dreamstage. Conforme o Music Business Wordwilde, a Dreamstage é especializada em venda de ingressos e entrega de sinais de áudio e vídeo ao vivo para telas e dispositivos. Na plataforma, artistas também podem vender mercadorias, experiências VIP e arrecadar doações.

A empresa já realizou mais de 50 shows ao vivo desde o seu lançamento em agosto de 2020, e tem Thomas Hesse como CEO e ex-presidente de Negócios Digitais Globais e Vendas/Distribuição da Sony Music EUA.

Com o investimento, a Deezer pretende acelerar seu crescimento, expandindo suas operações e aumentar sua participação de mercado, além de oferecer oportunidades de transmissão simultânea quando os shows presenciais retornarem.

O movimento da Deezer pode indicar que o formato de transmissão ao vivo, que ganhou popularidade durante a pandemia continuará a fazer parte do negócio da música no mundo todo. Tanto que outras empresas como a Live Nation já estão dando passos semelhantes.

No mês passado, contamos que a Live Nation adquiriu uma participação na empresa de livestream Veeps, e começou a equipar mais de 60 casas de shows e teatro nos Estados Unidos com tecnologia de transmissão ao vivo.

Vale lembrar ainda, que no Brasil a Deezer e a Globoplay assinaram uma parceria estratégica, para que usuários da Globoplay assinem o Deezer Premium gratuitamente por 12 meses.

 

 

Foto: reprodução

Leia na origem

Live Nation instala tecnologia de transmissão ao vivo em mais de 60 casas de shows nos EUA

Matéria de Digital Music News

Visando o retorno da música ao vivo, Live Nation está instalando tecnologia para transmitir shows ao vivo de 60 locais os EUA. Fãs do mundo poderão assistir seus artistas favoritos com apenas um toque.

Em janeiro publicamos a notícia de que a Live Nation havia adquirido uma participação na Veeps, uma plataforma de transmissão ao vivo com ingressos criada pelos co-fundadores do Good Charlotte – Joel e Benji Madden. Agora, a Live Nation atualizou a notícia anunciando que já está usando a tecnologia da plataforma em mais de 60 locais para garantir o retorno da música ao vivo nos Estados Unidos.

Conforme nota enviada ao Digital Music News, a empresa informou que está no processo de criação de mais de 60 salas de shows nos Estados Unidos, usando as ferramentas necessárias para permitir que artistas “transmitam seus eventos ao vivo com o toque de um botão para os fãs em todo o mundo”.

Por enquanto, a empresa dona da Ticketmaster afirmou entre os clubes, teatros e anfiteatros , estão confirmados o Fillmore (em São Francisco e Filadélfia), o House of Blues (em Chicago e Nova Orleans), o The Wiltern de LA, além de anfiteatros, incluindo o Shoreline Amphitheatre, na Califórnia, e o The Gorge, em Washington.

O co-fundador Joel Madden enfatizou os benefícios que os artistas poderão ter com a transmissão de shows ao vivo para os fãs do mundo todo:

“Entre os artistas, costuma-se dizer que o único lado de nossas carreiras que realmente nos pertence é a turnê. Ajudar uma indústria a se tornar prontamente disponível para os artistas é uma grande vitória para nossa comunidade e não poderíamos estar mais felizes”.

“Agora, com o toque de um botão, cada artista tocando nesses locais pode tornar seu show um evento global. Já vimos como os programas de transmissão ao vivo impulsionam o engajamento em todas as outras áreas do negócio de um artista e a receita de ingressos adicionada permitirá que eles reinvistam em sua arte e tornem o que estão oferecendo aos fãs ainda melhor”, continuou o músico e empresário.

Mesmo com alto índice de casos de Covid-19 nos Estados Unidos, com a ampliação da vacinação por lá, as evidências sugerem que os shows em grande escala retornarão em breve. Tanto que o famoso Hollywood Bowl já revelou planos de dar início a “14 semanas de shows com uma mistura de programação” em julho. Vários festivais de música também estão programados para acontecer ainda em 2021, e muitos profissionais do entretenimento revelaram seus cronogramas de apresentações.

 

 

Foto: reprodução

Leia na origem

Live Nation adquire plataforma de streaming ao vivo criada pelo Good Charlotte

De olho na tendência das lives, que deve continuar após a pandemia, a Live Nation adquiriu o Veeps, plataforma de streaming ao vivo criada por integrantes do Good Charlotte, banda pop-punk dos anos 2000

No início dos anos 2000, o Good Charlotte era uma banda conhecida pelos seus hits pop punk que passavam na MTV. Agora a banda voltou a estar nos holofotes do mercado musical, principalmente pela Live Nation, que acabou de adquirir uma parte de sua plataforma de streaming ao vivo.

De acordo com o Pollstar.com, a Live Nation anunciou nesta semana que adquiriu uma parte majoritária do Veeps, plataforma de streaming ao vivo personalizada para artistas.

A plataforma, criada pelos irmãos gêmeos Joel e Banji Madden, do Good Charlotte, ao lado dos cofundadores Sherry Saeedi e Kyle Heller, foi projetada para transmitir shows ao vivo com venda ingressos, e busca facilitar o envolvimento entre artistas e fãs através de recursos como chat, compras de produtos exclusivas, suporte, marketing social e ofertas VIP.

Segundo um comunicado feito pelo Veeps, mesmo com o retorno dos shows presenciais em 2021, a plataforma continuará oferecendo seus serviços, agora para a Live Nation. Sua aquisição deve trazer aos usuários conteúdo complementar aos shows tradicionais, como encontros virtuais, replay de vídeos, e inclusive a possibilidade de assistir online a shows com ingressos esgotados.

“Esta parceria é uma demonstração de que as transmissões ao vivo com venda de ingressos ganharam um lugar permanente nos negócios da música. No ano passado, as transmissões ao vivo do Veeps ajudaram artistas a ganhar mais de $10 milhões de dólares e estamos ansiosos para ajudar ainda mais apoiando a arte e seu desenvolvimento”, afirmou disse Joel Madden, cofundador do Veeps.

 

Foto: Ville Juurikkala

Leia na origem

Rock in Rio abre inscrições para bandas se apresentarem na Cidade do Rock

Rock in Rio dará oportunidade para bandas cariocas se apresentarem na entrada da Cidade do Rock.

O Rock in Rio está dando a oportunidade para bandas cariocas de se apresentarem no festival em Setembro.

Para participar, será preciso se cadastrar no site do MetrôRio e enviar um vídeo de até um minuto. Serão selecionadas oito bandas que se apresentarão no Palco Carioca, que ficará na entrada da Cidade do Rock. As inscrições já estão abertas e se encerrarão no dia 20 de Agosto.

Nesta semana a produtora Live Nation anunciou que ampliou o controle sobre o Rock in Rio. Segundo o colunista Lauro jardim, do “O Globo”, a empresa detém 60% do festival. Portanto, a família Medina deixa de ser sócia majoritária do festival, mas segue com Liderança de Roberto Medina, o criador do evento.

“A organização do Rock in Rio informa que a Live Nation é sua sócia desde maio de 2018 e, agora, amplia sua participação com a aquisição da parte que cabia a IMM. Entretanto, isso não muda em nada a estrutura de governança do festival e Roberto Medina continua à frente do Rock in Rio”, diz uma nota divulgada pela assessoria.

 

Foto: Alexandre Durão/G1

Leia na origem

Live Nation Adquire o Rock in Rio

Matéria de Billboard

Live Nation adquire parte do Rock in Rio.

A Live Nation anunciou que adquiriu uma participação do maior festival de música da América do Sul, o Rock in Rio.

Conhecida por ser uma gigante na promoção de eventos, a Live Nation realizou um acordo para comprar participações da SFX, que detinha 50% ações do festival.

Em 2013, o CEO da SFX, Bob Sillerman, liderou uma aquisição de 50% do festival por US$62,3 milhões, mas entrou com o pedido de falência em menos de dois anos. A empresa que surgiu da reorganização da dívida, a LiveStyle, manteve a propriedade de metade do Rock in Rio.

Fundado em 1985, o evento já recebeu 1.700 artistas e contou com a presença de 9 milhões de fãs.

“Estamos muito satisfeitos em reunir o maior festival de música do mundo com a maior empresa de entretenimento do planeta”, disse Roberto Medina, fundador e presidente do Rock in Rio, em comunicado à Billboard após a venda.

Michael Rapino, diretor-presidente da Live Nation, disse que o evento estabeleceu o padrão para os festivais na América do Sul e ele está ansioso para integrar a expertise de Medina nos negócios da Live Nation.

Leia na origem

With Revenue Slowing, Twitter Teams With Live Nation to Stream Concerts

Matéria de Digital Music News

Live Nation se junta ao Twitter na busca de competitividade no streaming.

Em uma entrevista coletiva em Nova York, o Twitter revelou 14 novas parcerias de streaming de vídeo que incluem o BuzzFeed, Viacom, WNBA, PGA e Vox Media, entre outros. Além disso, o Twitter anunciou anteriormente sua parceria com a Bloomberg Media.

A Live Nation transmitirá shows selecionados e conteúdo originais na plataforma de mídia social. A série de shows será lançada em 13 de maio, com performances ao vivo de Zac Brown Band, se apresentando no Verizon Wireless Amphitheater, em Atlanta.

A parceria com o Twitter permitirá ampliar a experiência de música ao vivo criando uma ferramenta para artistas para alcançar milhões de fãs ao redor do mundo. Através da suíte de produtos do Twitter, os fãs poderão estar imersos na experiência ao vivo e interagir uns com os outros em tempo real ao assistir a alguns dos eventos mais emocionantes do ano.

Leia na origem

©2022 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?