Tencent further expands music interests, invests in Indian streaming firm

A gigante digital chinesa Tencent mostrou interesse no mercado de streaming de músicas ao comprar o indiano Gaana.

O serviço de streaming Gaana foi criado em 2010 pelo grupo Times of India e agora passa a ser parte da Tencent.

A Tencent é dominante no mercado chinês e no ano passado o Spotify chegou a comprar parte de suas ações, e vice-versa.

O novo acordo é uma iniciativa da gigante chinesa que visa investir nesse importante mercado emergente para a transmissão de música, principalmente devido ao tamanho de sua população. Nos últimos anos, houve um crescimento significativo no número de assinantes em ambos os países.

Mesmo com as dificuldades enfrentadas, a Tencent acredita que, a longo prazo, os serviços de streaming se tornarão lucrativos.

Leia na origem

Universal Partners With Tencent to Expand Digital Reach Into China

Matéria de Billboard

A Universal assinou um acordo de licenciamento com a principal plataforma de música digital da China, a Tencent.

No acordo, o Grupo de Entretenimento Tencent (TME) vai distribuir música da UMG em suas plataformas de streaming, “QQ Music”, “KuGou” e “Kuwo”, que juntos contam com mais de 15 milhões de assinantes pagantes e somam 600 milhões de usuários ativos mensais.

A TME também será o parceiro principal de distribuição e licenciamento da Universal para fornecedores de serviços de música terceirizados na China. As duas empresas também trabalharão em conjunto no projeto e construção do “Abbey Road Studios China”, uma unidade de gravação e “masterização” de última geração inspirada no mundialmente famoso estúdio de gravação em Londres, adquirido em 2012 pela Universal por $1.9 Bilhões.

As empresas esperam que a parceria contribua para o crescimento da cena da música nacional e forneça novas incursões em um mercado enorme e inexplorado pelos artistas internacionais da UMG.

Leia na origem

Emerging Markets: The Next Big Opportunity For Music Streaming Services

Matéria de The Market Mogul

Com serviços de streaming conquistando espaço, mercados emergentes podem ser locais de grandes oportunidades para gravadoras e empresas de música.

Em um relatório da MIDia, o preço do streaming de música está caindo e o número de assinantes deve continuar crescendo, com previsão de atingir 221,5 milhões até 2020, mundialmente. Nesse contexto, as economias emergentes terão um papel importante nesse crescimento.

Embora o streaming de música não se limite aos telefones celulares, o aumento da aquisição de smartphones em regiões além das economias desenvolvidas, contribui para o surgimento de grandes oportunidades.

Saiba como brasileiros, indianos e chineses estão consumido música através do streaming e quais são as preferências dos consumidores desses países.

Leia na origem

©2018 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?