Sua Música cresce 135% em faturamento em 2017 e planeja expansão e novas ações para 2018

A plataforma “Sua Música” se tornou a maior distribuidora de músicas regionais e de artistas independentes brasileiros. Em 2018 os planos são bem ambiciosos.

No Brasil, o “Sua Música”, é a maior plataforma de distribuição gratuita de músicas regionais e independentes e está ganhando cada vez mais espaço. Os números são impressionantes. Em 2017, a empresa cresceu 135% e nesse ano a meta é aumentar em 50% o seu faturamento.

O objetivo da plataforma é disponibilizar a conexão entre fãs e músicos. “Funciona como um canal online para distribuir material promocional e lançar artistas por todo o Brasil”, explicou o portal “Marcas e Mercados”.

Atualmente a plataforma conta com quase 1 milhão de usuários únicos por dia e 12 mil artistas cadastrados. Nas Redes Sociais o número é ainda maior. No Facebook e no Instagram, são mais de 4 milhões de fãs e seguidores. No Youtube, o canal da plataforma possui 315 mil inscritos.

O clipe do artista sergipano Devinho Novaes, que foi gravado em São Paulo e distribuído pelo Sua Música, chegou a marca de 10 milhões de views em apenas um mês e ficou entre os sete vídeos em alta do YouTube.

Segundo o CEO do “Sua Música”, Rodrigo Amar, ainda em 2018 a empresa deve investir em ações que aproximam os fãs de seus ídolos: “Queremos fazer com que o fã esteja pertinho da sua referência musical. Estamos bolando algumas ações como levar um super fã para conhecer o camarim, a casa ou assistir de perto a um show do seu ídolo” conta o CEO.

Marcas e agências de publicidade já estão vendo o potencial da plataforma e realizaram ações para se aproximar do público jovem na região do Nordeste. Uma delas é a produção de um clipe para a Panasonic, com a participação de Leo Santana e influenciadores como Lorena Improta e Carlinhos Maia.

Outro destaque foi a criação da websérie “Do Jeito que o Povo Gosta” em parceria com a Schin no Carnaval de Salvador 2018 que teve participações de influenciadores como Gominho e G-Kay.

 

Leia na origem

Spotify oferece vantagens para artistas independentes no licenciamento de música direto em sua plataforma.

Matéria de Billboard

O Spotify está negociando direitos de artistas independentes e oferecendo pagamentos adiantados para licenciar músicas diretamente em sua plataforma.

Fontes relataram à Billboard que algumas gravadoras independentes estão recebendo milhares de centenas de dólares pelo licenciamento de faixas na plataforma. Em alguns casos, gerentes e os executivos podem ganhar cerca de 50% da receita por fluxo nessas músicas no Spotify e de forma antecipada.

De acordo com os cálculos da Billboard esse valor equivale a 54% da receita obtida pelas grandes gravadoras nos EUA. Seus artistas e seus executivos geralmente recebem de 20% a 50% da participação da gravadora.

A proposta do Spotify é atraente, pois permite que os artistas tenham a liberdade de trabalhem em conjunto com outras plataformas ao mesmo tempo. Nada é exclusivo. Ao contrário dos demais distribuidores independentes. Muitas vezes é exigido o compartilhamento de uma porcentagem da receita bruta total gerada em todos os serviços por um único álbum. Para o Spotify a estratégia significa redução de custos.

A extensão dos acordos que o Spotify pode fazer com os artistas por enquanto é limitada, pois os atuais acordos de licenciamento com as principais gravadoras impedem que a empresa de streaming concorra com os principais negócios das gravadoras.

Não é a primeira vez que serviços de streaming realizam contratos diretos de licenciamento. No ano passado a Apple Music assinou uma série de acordos exclusivos com artistas como Drake, Chance the Rapper e Frank Ocean.

Leia na origem

A2IM CEO Richard Burgess on the State of Indies: It Isn’t Just the ‘Skinny Kid With a Guitar Slung Low’

Matéria de Billboard

Leia entrevista para a Billboard do premiado na Semana Indie, Richard Burgess, que fala sobre os principais problemas que o setor independente enfrenta.

Durante a Semana Indie da Associação Americana de Música Independente, entre os dias 5 a 8 de junho, Richard Burgess, CEO da A2IM, marcou o evento por ser premiado no Libera Awards. O evento trouxe a indústria musical independente para a cidade de Nova York e a Billboard entrevistou Burgess para saber sua opinião sobre o mercado.

A Semana Indie atraiu vários executivos de música de alto calibre, incluindo Tim Westergren do Pandora, Tom Poleman, da iHeartMedia e representantes do Spotify e da Apple Music.

Burgess é músico, produtor, autor, educador, ex-chefe de negócios da Smithsonian Folkways Recordings e liderou a coligação de música independente sem fins lucrativos por um ano e meio. Na entrevista à Billboard, Burgess discutiu os muitos problemas que o setor independente enfrenta, inclusive a falta de uma remuneração justa. Para ele um músico indie “não é apenas um garoto magro com uma guitarra baixa”.

Leia na origem

KOBALT LAUNCHES AWAL APP TO ‘DEMYSTIFY’ STREAMING DATA FOR INDEPENDENT ARTISTS

Com o lançamento do app AWAL, a Kobalt promete ajudar artistas independentes a ter um maior controle de suas músicas.

O AWAL fornece aos artistas independentes informações sobre quais dados demográficos estão sendo transmitidos pela música e onde seus ouvintes estão localizados. Além disso, exibe dados de suas receitas de royalties.

Assim o app fornece uma riqueza de insights sobre o desempenho de um artista independente em toda a Apple Music e Spotify. Os usuários do AWAL serão alertados quando sua música for adicionada a uma lista de reprodução no Spotify ou Apple Music.

O objetivo do aplicativo, segundo o presidente da Kobalt Music Recordings, Paul Hitchman, é colocar “ferramentas de nível profissional nas mãos de artistas independentes”. Em outras palavras, ajudar esses artistas a tomarem decisões com base em recomendações e insights que poderiam anteriormente só obter através da assinatura de uma gravadora.

Haverá um acordo no qual o AWAL receberá 15% dos royalties destes artistas em troca de oferecer distribuição digital e outros serviços. A grande vantagem é os artistas terão 100% de seus direitos, e são apenas comprometidos com a AWAL.

O app estará disponível para iOS e Android, porém apenas alguns artistas selecionados terão acesso. A equipe de A&R da Kobalt prestará atenção em artistas independentes em ascensão no Spotify e na Apple Music e pretende incentivá-los com adiantamentos em dinheiro para acelerar sua carreira.

Leia na origem

©2018 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?