Matéria de G1

Paul McCartney entrou com um processo nesta quarta-feira (18) contra a gravadora Sony, a fim de recuperar os direitos autorais das canções dos Beatles entre os anos de 1962 e 1971. McCartney se baseia conforme as novas modificações na legislação americana sobre os direitos autorais.

Paul McCartney entrou com um processo nesta quarta-feira (18) contra a gravadora Sony, a fim de recuperar os direitos autorais das canções dos Beatles entre os anos de 1962 e 1971. McCartney se baseia conforme as novas modificações na legislação americana sobre os direitos autorais.

“Uma revisão de 1976 da legislação americana estabeleceu que, os artistas que tivessem vendido seus direitos autorais a terceiros antes de 1978, poderiam retomar os mesmos 56 anos depois da criação dessas obras.” A partir de 2018, o cantor poderá executar essa cláusula.

“Esta frase da denúncia sugere que por trás do movimento do ex-Beatle poderia estar o temor de que seu caso termine como o do grupo britânico Duran Duran, que em uma disputa judicial de características semelhantes contra a Sony perdeu a tentativa de recuperar os direitos de suas músicas.”

Em resposta, a Sony afirmou “Trabalhamos próximos durante décadas, tanto com Paul como com os herdeiros de John Lennon, morto há 36 anos, para proteger, preservar e promover o valor dos catálogos. Estamos decepcionados que tenham apresentado esta reivindicação, que achamos que é desnecessária e prematura”. A notícia na íntegra encontra-se em “Leia na origem”.

Leia na origem

©2018 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?