Vem aí o Spotify for Podcasters Summit

O Spotify está promovendo um evento com palestras e workshops sobre podcasts. Saiba como participar.

Na sexta-feira (4) rolou uma live especial para os membros do grupo do Música, Copyright e Tecnologia no Facebook. Pedro Bontorim, da Clav Music, falou sobre o mercado de podcasts e como este novo formato de conteúdo pode gerar grandes oportunidades.

Durante a live ficamos sabendo sobre um evento super bacana que o Spotify está promovendo, o Spotify for Podcasters Summit. Evento gratuito entre os dias 1 e 2 de novembro com palestras e workshops na Cinemateca Brasileira, em São Paulo.

Os interessados em participar devem confirmar presença no evento no Facebook. Maiores informações ainda serão divulgadas!

Leia na origem

“FUTURE 25”: Rolling Stone elege os líderes mais inovadores no mercado da música

Matéria de Rolling Stone

A Rolling Stone criou uma lista para apontar os líderes mais inovadores e criativos do mercado de música americana. Destacamos Jon Platt, CEO da Sony/Atv, pela sua determinação em buscar que os rappers sejam respeitados e remunerados de forma justa.

A Rolling Stone Americana publicou na edição de Outubro a “Future 25”, uma lista apontando os principais nomes que estão inovando e liderando o mercado americano de música.

Segundo a revista, a ideia é que a “Future 25” aponte os nomes mais criativos e que de fato estão criando algo novo para o mercado. Para isto, a cada ano, a lista terá fundadores de startups, negócios de sucesso e artistas empreendedores.

Nosso destaque vai para Jon platt, CEO da Sony/Atv. Para a Rolling Stone, o diretor que Jay-Z uma vez chamou de “Obama da indústria da música” está “refazendo a ideia de como sua indústria pode se parecer”.

Jon Platt, é conhecido no mercado da música por produzir uma dos maiores hits de Jay-Z, “Empire State of Mind”, além de ser um dos principais nomes que colocaram o hip-hop no nível de sucesso em que está hoje.

Além de ver o potencial de Jay-Z no início de carreira, sempre insistiu que os MC’s fossem tratados (e pagos) como qualquer outro compositor. “Não sou o primeiro editor de música a contratar um artista de rap, mas provavelmente sou um dos primeiros a garantir que sejam respeitados como compositores”, diz ele.

Antes de se tornar presidente e CEO da Sony/ATV, Platt foi um dos primeiros DJs da cidade de Denver, gerenciou produtores e trabalhou na EMI.

Na Sony/ATV, maior editora de música do mundo, Platt implantou uma mudança na cultura corporativa, onde todos os funcionários, e não apenas os de alto escalão, teriam participação nos lucros pela aquisição da EMI Music Publishing por US$2,3 bilhões.

Platt implantou um novo sistema tecnológico para acelerar os pagamentos de royalties aos compositores da Sony/ATV e permitir que eles retirassem dinheiro com ganhos futuros.

Agora, Platt tem objetivos que vão além de sucessos e receitas. “Estou bem sendo o primeiro afro-americano a administrar um negócio global de música, desde que não seja o único”, diz ele. “O que eu quero é que o interior da empresa pareça com a música que representamos.”

Vale a pena conferir a lista completa da “Future 25”. E pra você? Quais são os nomes nacionais que atualmente está inovando no mercado? Deixe sua aposta nos comentários do nosso post no Instagram!

 

Crédito: Ilustração de Sean McCabe para a Rolling Stone.

Leia na origem

Spotify passa a permitir adicionar podcasts em playlists

Matéria de Business Insider

A novidade poderá ajuda o serviço de streaming a ganhar maior força no mundo dos podcasts

Nesta semana, o spotify anunciou que os usuários já podem adicionar podcasts à playlists na plataforma.

Segundo o Business Insider, há três tipos de opções para usar o recurso: uma lista apenas de música, uma lista com curadoria de podcasts ou uma mistura de podcasts e músicas.

Em uma declaração, o Spotify enfatizou sua história com playlists como um recurso definidor do serviço:

“Se você não ouviu, as playlists são uma coisa do Spotify – é como construímos nossa plataforma personalizada em 2006 e como continuamos a ajudar os ouvintes a descobrir novos conteúdos hoje. Não poderíamos estar mais animados em trazer essa experiência para o mundo dos podcasts”.

Vale lembrar que em fevereiro, o Spotify adquiriu a empresa de produção de podcasts Gimlet, que está por trás de programas populares nos EUA, e continua expandindo negócios voltados para produção de conteúdo original.

 

Foto: Michael Loccisano/Getty Images for Spotify

Leia na origem

SKOL BEATS ANUNCIA ANITTA COMO HEAD DE CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO

Matéria de propmark

A cantora discutirá a estratégia de marketing da Skol Beats, além de lançar um produto autoral por ano. Saiba os detalhes do novo papel de Anitta na empresa.

Nesta segunda-feira a Skol Beats anunciou que a cantora Anitta é a nova líder de criatividade e inovação da marca.

Segundo o Propmark, Anitta terá a missão de discutir novas estratégias de marketing, negócios e futuras novidades da Skol Beats. Além disso, a meta será lançar pelo menos um novo produto autoral por ano.

O primeiro deles já está confirmado para este mês. Será uma novidade inspirada, claro, no funk carioca.

“Gosto de ampliar todas as possibilidades da minha carreira e poder co-criar uma marca como Beats, que sempre fui apaixonada, é algo que me deixa cheia de orgulho. Adoro desafios que me forcem a fazer coisas novas, sair do meu quadrado e Beats me deu essa liberdade. Estou muito feliz”, disse Anitta.

“Anitta e Beats sempre quebram padrões. E agora, ela vai participar de todo o processo de criação com a gente, contribuindo para a evolução de Beats nos próximos anos”, completa Ricardo Dias, vice-presidente de marketing da Ambev.

“Agora, chegou o meu momento de dar um passo ainda maior e pensar a marca desde o planejamento até o lançamento de cada produto”, completa a cantora.

 

Foto: Fernando Souza

Leia na origem

DIVAS POP LATINAS ESTÃO POR TODA PARTE, MENOS NAS COMPOSIÇÕES

Matéria de Billboard

Apesar dos esforços para impulsionar a presença de mulheres compositoras nas paradas latinas, em 2019 apenas 4 músicas chegaram ao top 10, duas delas com a presença de homens nas composições. A Billboard explica os motivos.

A Billboard publicou um artigo sobre a queda do número de compositoras de músicas latinas. Apesar dos esforços feitos por gravadoras e serviços de streaming para aumentar este índice, em 2019 o número de compositoras nas paradas voltou a cair.

Segundo o portal, entre 2015 e 2016, a presença de mulheres compositoras na parada da Billboard “Hot Latin Songs” era de apenas 8%. A partir de 2017, diante deste cenário, várias iniciativas começaram a impulsionar a presença de mulheres compositoras, até que em 2018 o índice aumentou para 15%, com 36 músicas na parada escritas por mulheres.

Apesar disso, em 2019 o número músicas compostas por mulheres voltou a cair, com apenas quatro músicas no Top 10. Dessas quatro, as duas que chegaram a primeira colocação, “Chantaje” de Shakira (com Maluma) e “Dame Tu Cosita”, de Pitbull, El Chombo e Karol G, apresentavam homens.

Para o portal, a maior questão é que o raggaeton e a música urbana são os subgêneros mais dominantes nas paradas latinas, e historicamente favorecem os cantores do sexo masculino. Becky G, Karol G e Natti Natasha, que passaram do pop para a música urbana, são exceções por escreverem a maioria de suas próprias músicas.

A maioria das canções do estilo de música urbana são escritas sob uma perspectiva masculina porque todos os produtores, engenheiros, DJs e compositores latinos são homens. “A falta de mulheres no espaço criativo [é preocupante]”, diz Nir Seroussi, vice-presidente executivo da Interscope Geffen A&M. “Não há uma produtora feminina que eu conheça.”, afirmou.

A fim de mudar essa dinâmica, algumas iniciativas já estão em andamento. Como os esforços das gravadoras como a Sony Latin, em promover mais artistas femininas. Além disso, premiações como o “Premios lo Nuestro”, da Univision e o “Latin American Music Awards”, da Telemundo, pela primeira vez tiveram todas as apresentadoras femininas.

Aqui no Brasil, a matéria citou ainda a iniciativa Casa de Música – Escuta as Minas, um estúdio de gravação em São Paulo. “O objetivo era criar um espaço e ambiente seguros em um estúdio liderado por mulheres”, diz Mia Nygren, diretora administrativa do Spotify para a América Latina. A Casa de Música faz parte da iniciativa Listen to Women que o Spotify estreou no Brasil em 2018.

Mesmo com a baixa presença das mulheres nas composições, a compositora Erika Ender, que co-escreveu o megahit “Despacito”, está animada ao ver mais colegas em sessões de redação. Mas, diz ela, “minha percepção pessoal é que ainda não está sendo refletida nas tabelas. Talvez seja uma questão de tempo”.

Foto: Ilustração de Max-o-matic

Leia na origem

UM TERÇO DOS JOVENS USAM PROGRAMAS PARA COPIAR MÚSICAS ILEGALMENTE, APONTA ESTUDO DA IFPI

Matéria de Variety

Novo estudo da Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI, sigla em ingês) mostra que pirataria no mercado da música continua. Entretanto, aumento do consumo dos serviços de streaming aumentou. O vinil é o preferido entre adultos de 25 a 35 anos. Confira análise.

Nesta terça-feira (24), a Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI, sigla em inglês) – organização que representa a indústria da música em todo o mundo – divulgou seu estudo anual sobre o consumo de música global.

De acordo com o estudo, 27% dos entrevistados afirmaram que utilizam métodos para ouvir músicas não licenciadas na internet. Enquanto isso, 34% dos entrevistados, com faixa etária entre 16 a 24 anos, admitiram usar aplicativos ou serviços que copiam músicas ilegalmente (stream rippers). Entretanto, se forem considerados todos os entrevistados, com faixa etária de 16 a 64 anos, esse índice cai para 23%.

Enquanto os índices de pirataria de músicas na internet continua sendo considerável, o consumo dos serviços de streaming continua em crescimento, principalmente para pessoas com faixa etária entre 35 a 64 anos. Atualmente, 54% dos usuários nessa faixa etária usam algum tipo de serviço de streaming, um aumento de 8% em relação a 2018.

O aumento do consumo de vinil foi outro dado importante constatado pela IFPI. Apesar de não ser grande surpresa que pessoas entre 45 a 54 anos continuam comprando CDs, são os mais jovens, de 25 a 34 anos, que apresentaram índices mais altos para o consumo de vinil, a mesma faixa etária também continua comprando downloads digitais.

O rádio continua sendo o favorito dos consumidores de música, com 29% do tempo de audição gasto lá, seguido pelo uso de smartphones, 27%. Computadores e laptops representam 19% do consumo de música. Os estéreos domésticos tradicionais ficam para trás em 8% (mas ainda cinco pontos percentuais à frente dos alto-falantes inteligentes, 3%).

Segundo o Variety.com, a pesquisa da IFPI contou dados de 34.000 usuários da Internet em 21 países, representando mais de 90% do consumo global de música. A pesquisa passou por vários países entre eles EUA, Reino Unido, Canadá, França e Espanha. A margem de erro foi relatada em 3%.

Foto: SHUTTERSTOCK / MONTHIRA

Leia na origem

Spotify for Artists mostrará o número de ouvintes de artistas em tempo real

Matéria de The Verge

Além de ter informações valiosas sobre sua audiência no Spotify, os artistas poderão visualizar o número de pessoas que estão ouvindo em tempo real suas músicas.

O Spotify anunciou que a nova atualização do Spotify for Artists possibilitará a visualização do número de ouvintes que estão dando o play em suas músicas em tempo real.

Segundo o The Verge, a nova versão do aplicativo, voltado para os artistas que possuem músicas no catálogo do serviço de streaming, será lançada nesta semana com versões para iOS e Android.

Nesta versão, além do contador de plays em tempo real, os artistas poderão ter acesso a outras informações valiosas sobre sua audiência e insights de como conquistar novos seguidores e ser adicionados em várias playlists, aumentando alcance dos plays.

Há ainda um guia com informações sobre como aproveitar ao máximo o lançamento de músicas no serviço, incluindo o Co.Lab do Spotify, uma ferramenta com workshops e mentoria para artistas musicais.

O portal lembrou que há pouco tempo a Apple Music disponibilizou a plataforma Apple Music for Artists, após o lançamento da versão beta no início de 2018. Fornecendo dados de audiência  dos ouvintes baseados como localização geográfica, o serviço está integrado ao  Shazam, mais uma maneira em que os artistas podem rastrear quando as pessoas estão usando o serviço para identificar suas músicas.

Os dados fornecidos por essas plataformas como o Spotify for Artists, são de extrema relevância para que os artistas entendam cada vez mais sobre o seu público, e devem influenciar não apenas na produção de músicas, mas também nos planejamentos e estratégias de divulgação de seus trabalhos.

Foto: Spotify

Já está em dia com o FF Podcast? No episódio 8 o tema é “POP vs Indie”, com participação de Pedro Seiler, um dos fundadores do Queremos OUÇA AQUI!

Leia na origem

Bacardi transforma canudos de plástico em Discos de Vinil

Matéria de Fast Company

A Bacardi reciclou canudos de plástico e os transformou em discos de vinil, para lançar o single da cantora Anitta, em parceria com o Major Lazer. Toda a renda irá para o instituto Lonely Whale.

Transformando canudos de plástico em vinil, a Bacardi encontrou uma solução para contribuir com o meio ambiente. Para isso, a empresa de bebidas se uniu à Straw Vinyl, uma iniciativa que recicla canudos de plástico e os transforma em discos de vinil.

Segundo o Fast Company, após serem prensados, os discos serão lançados em uma edição limitada do single “Make it Hot” da cantora Anitta, em parceria com o Major Lazer. O lançamento está previsto para o dia 3 de dezembro. Todos os lucros das vendas irão para o instituto Lonely Whale.

A Bacardi aproveitou o festival de música “Life Is Beautiful”, no Art Motel, em Las Vegas,  para promover a ação. Neste fim de semana (20 a 22 de setembro), quem passou por lá pôde ver a exibição dos discos. Também foi exibida a campanha “The Future Doesn’t Suck” (O futuro não suga, em tradução livre) do Lonely Whale.

A partir de novembro, serão distribuídas em 55 bares selecionados, caixas de coletas dos canudos usados pelos consumidores. Todo o material coletado nessas caixas será reciclado e transformado em vinil.

A empresa de bebidas já confirmou que esta é a primeira de muitas iniciativas em parceria com o instituto. Tudo para que um bilhão de canudos plásticos descartáveis deixem de circular até 2020.

[Photo: Kobu Agency/Unsplash; titidianita/Pixabay]

Já está em dia com o FF Podcast? No episódio 8 o tema é “POP vs Indie”, com participação de Pedro Seiler, um dos fundadores do Queremos OUÇA AQUI!

Leia na origem

Edital Impulso do Oi Futuro abre inscrições

O edital irá selecionar 20 iniciativas que tenham o intuito de “transformar a sociedade por meio da cultura”.

Estão abertas até o dia 9 de Outubro as inscrições o edital Impulso, uma parceria do Oi Futuro com o Instituto Ekloos.

O edital irá selecionar 20 iniciativas que tenham o intuito de “transformar a sociedade por meio da cultura”.

Os projetos que receberem melhores avaliações poderão receber até R$100 mil (que serão divididos entre eles) durante o processo de aceleração.

Segundo o Oi Futuro, o Impulso já recebeu, em suas duas edições, mais de 500 inscrições vindas de todo o estado do Rio de janeiro, entre eles, negócios sociais e ONGs. Além de ter acelerado 40 iniciativas.

Confira o regulamento completo no portal https://oifuturo.org

Foto: Divulgação

Leia na origem

©2019 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?