Uma Grande Disputa Legal Está Se Formando Entre Childish Gambino e Sua Antiga Gravadora

Matéria de Digital Music News

Childish Gambino, autor do sucesso “This is America”, está sendo processado por sua antiga gravadora. O ator quer um pagamento de US$1.500.000 e 100% de participação nos direitos autorais nos serviços de streaming.

Uma guerra legal se formou entre o ator Donald Glover, também conhecido como Childish Gambino, e sua antiga gravadora, a Glassnote Records. Glover está exigindo o pagamento de US$1.500.000 e 100% de participação nos direitos autorais nos serviços de streaming.

A equipe jurídica de Childish Gambino deu à Glassnote Records o prazo de até 6 de julho para cumprir suas exigências sob a ameaça de ação legal. Em resposta, a gravadora entrou com uma ação formal.

De acordo com o site ‘Digital Music News’, Gambino tem direito a 45% do total de royalties de desempenho digital não interativos. Sendo que 5% pertencem aos artistas não-apresentados, como produtores e engenheiros de som. Os 50% restantes são da gravadora, que é proprietária dos direitos exclusivos de performance pública.

Em 2011, um acordo foi realizado entre as partes no qual o artista concedeu à gravadora independente direitos exclusivos para fabricar, vender, distribuir, comercializar, executar e transmitir livremente sua música. A Glassnote Records concordou em realizar o pagamento de 50% dos royalties dos lucros líquidos acumulados.

Segundo a gravadora, esse acordo resultou no pagamento de aproximadamente US$8 milhões e em breve o ator receberá mais US$2 milhões. Além dos royalties pagos, Gambino já recebeu cerca de US$700.000 em royalties.

Isso significa que Glover já recebeu os 45% a que tem direito, ou seja, mesmo no contexto de sua própria reivindicação, ele está exigindo mais do que a porção da Glassnote. O portal Digital Music News acredita que em breve mais informações devem ser divulgadas e que este é o inicio de uma grande disputa judicial.

Leia na origem

Apple Music ultrapassa número de usuários pagantes do Spotify nos EUA

O serviço de streaming da Apple agora possui mais assinantes que o Spotify.

O site Digital Music News revelou que o Apple Music agora possui mais assinantes que seu concorrente Spotify.

A informação chegou ao site através de uma grande distribuidora, que também revelou detalhes sobre os números de outras plataformas como Tidal e o serviço de rádio Sirius XM.

Apesar das informações, não foram revelados os números exatos para preservar a fonte. Entretanto, o Digital Music News afirmou que ambos os serviços possuem mais de 20 milhões de assinantes nos Estados Unidos.

De acordo com o site TecMundo os números são de extema importância para o mercado americano que passa a  representar quase metade do total de pessoas pagando pelo serviço de streaming.

Leia na origem

Parlamento Europeu adia votação da nova lei de direitos autorais do continente

Matéria de Folha de S.Paulo

Mesmo com o apoio de Paul McCartney para a aprovação das novas Diretrizes de Direitos Autorais, o Parlamento Europeu bloqueou a votação e a decisão ficará para Setembro.

Nesta quinta-feira (5), os deputados do Parlamento Europeu decidiram bloquear a votação sobre as novas Diretrizes de Direitos Autorais no continente.

Segundo o portal do jornal Folha de São Paulo, os parlamentares questionaram a posição da comissão dos Assuntos Jurídicos da casa e a votação decisiva ficará somente para setembro.

O 13º artigo tem causado muita mobilização, pois ele determina que as redes sociais criem ferramentas para impedir a publicação de textos, vídeos e fotos protegidos por direitos autorais. Se aprovadas, as novas regras poderiam afetar os conteúdos das redes sociais, como memes, remixes musicais e paródias.

Uma carta aberta foi publicada por um grupo de 169 cientistas contra a proposta. E até a Wikipedia se manifestou bloqueando o acesso a algumas páginas.

Quem está do lado da aprovação da nova diretiva são as grandes empresas da indústria fonográfica e artistas como o ex-Beatle, Paul McCartney. Eles defendem uma “compensação justa” aos artistas pela utilização de suas obras na internet.

Axel Voss, relator da proposta no parlamento, lamentou a decisão: “Isso faz parte do processo democrático. Voltaremos ao assunto em setembro para uma análise mais profundada e tentaremos abordar as preocupações das pessoas, ao mesmo tempo em que atualizamos nossas regras de direitos autorais com o ambiente digital moderno”.

Leia na origem

Paul McCartney escreve carta para que a Nova Diretiva de Direitos Autorais seja aprovada.

Matéria de Billboard

Paul McCartney escreveu uma carta aberta para apoiar a aprovação da Nova Diretiva de Direitos Autorais da Europa.

O ex-Beatle, Paul McCartney, escreveu uma carta aberta apoiando os artistas, gravadoras e órgãos da indústria musical que estão a favor da Nova Diretiva de Direitos Autorais da Europa.

“Você tem nas mãos o futuro da música”, escreveu McCartney, enfatizando a importância da música e da cultura como “nosso coração e alma”.

“Infelizmente, o ‘value gap’ (lacuna de valor) compromete o ecossistema da música”, ele advertiu. “Precisamos de uma internet que seja justa e sustentável para todos. Mas hoje algumas plataformas de conteúdo de upload de usuários se recusam a compensar os artistas e todos os criadores de música de forma justa pelo seu trabalho, enquanto eles exploram isso para seu próprio lucro.”

Se aprovada no dia 5 de Julho pelo Parlamento Europeu, a nova diretiva trará mudanças na lei de direitos autorais, principalmente sobre a questão do “Value Gap” (lacuna de valor), que é a diferença entre o que os sites gratuitos e serviços de assinatura pagam aos criadores por sua música.

McCartney se juntou a uma lista de mais de 1.300 escritores e compositores que estão pressionando para que a diretiva seja aprovada. Além disso, 30 mil pessoas já assinaram uma petição apoiando a causa.

 

Leia na origem

Propaganda “onipresente” de novo álbum de Drake no Spotify irrita assinantes

Matéria de UOLEntrete @UOL

O Spotify decidiu colocar a foto de Drake em todas as suas playlists para divulgar seu novo álbum e agora usuários querem reembolso pela propaganda excessiva.

O Rapper Drake está agitando o mundo da música desde o lançamento de seu novo álbum ‘Scorpion’ na quinta-feira (29) quebrando todos os recordes de reprodução nos serviços de streaming, mas a campanha de divulgação está irritando alguns usuários do Spotify.

O Spotify foi um grande aliado na campanha de divulgação do novo álbum de Drake. Para impulsionar as reproduções das músicas, a plataforma estampou o rosto do rapper em todas as suas playlists, até nas que não estavam relacionadas ao artista.

A campanha não agradou alguns usuários do serviço. Segundo o portal Uol, os assinantes chegaram a reclamar que esse tipo de campanha de divulgação não deve ser realizada em contas pagas, já que nesse tipo de plano as propagandas são excluídas.

Um usuário no fórum “Reditt” publicou que conseguiu um reembolso em sua mensalidade do Spotify após reclamar do abuso de propaganda através do atendimento ao consumidor. Em seguida, vários outros assinantes começaram a reclamar igualmente.

Por enquanto, o Spotify não confirmou se a ação para a promoção do álbum de Dake infringe sua política de contas pagas.

Leia na origem

PARLAMENTO EUROPEU VOTARÁ LEI QUE DEVE DAR MAIS FORÇA AOS CRIADORES

É nesta semana que a Nova Diretiva de Direitos Autorais da União Europeia pode ser aprovada. “É a legislação mais importante para autores e compositores dos últimos 20 anos”, afirmou a Cesac.

Nesta semana a Nova Diretiva de Direitos Autorais da União Europeia pode ser aprovada pelo plenário do Parlamento Europeu. A normativa é de extrema importância para autores e compositores, uma vez que determinará novas regras envolvendo leis de copyright e remuneração aos criadores.

Entre as propostas da diretiva está a determinação que sites e ferramentas de busca possam identificar conteúdos que infrinjam as leis de copyright. Além disso, as transferências de pagamentos aos autores de canções executadas em plataformas de streaming devem ser aumentadas. Ferramentas como YouTube serão obrigadas a remunerar os autores das obras que publicadas por seus usuários.

A nova lei está gerando grande discussão pelo mundo e sofrendo ataques. Para alguns a normativa é considerada uma “censura à internet livre” por determinar que o Facebook e o Google repassem aos criadores dos links parte dos ganhos com anúncios. Há ainda o Artigo 13, no qual exige a criação de algoritmos para detectar conteúdos sem licença.

A Confederação Internacional das Sociedades de Autores e Compositores (Cisac) se pronunciou apoiando a aprovação da nova lei. Para a entidade as notícias negativas são patrocinadas por lobbies da indústria on-line, que financiam milhares de dólares para impedir a alteração das leis atuais.

“É a legislação mais importante para autores e compositores dos últimos 20 anos”, afirmou a entidade.

Uma petição que já possui mais de 30 mil assinaturas foi criada para pressionar por uma distribuição mais justa dos ganhos na internet.

Leia na origem

Drake quebra recordes no streaming com o novo álbum ‘Scorpion’

Matéria de G1

Drake fez história novamente! Seu novo álbum foi ouvido 132 milhões de vezes nos serviços de streaming, logo no primeiro dia do lançamento, batendo todos os recordes.

Neste domingo o rapper Drake fez história novamente no mundo da música. Seu novo álbum ‘Scorpion’ bateu os recordes de reprodução nos maiores serviços de streaming: Apple Music e Spotify.

Segundo a Apple Music o novo álbum de Drake, que foi lançado na sexta-feira (29), quebrou o recorde e foi ouvido 170 milhões de vezes em 24 horas. Além de ser promovido intensamente na plataforma, o álbum só foi lançado após duas horas na concorrente, Spotify.

No serviço de streaming de Daniel Ek, os usuários executaram no primeiro dia as 25 canções do álbum mais de 132 milhões de vezes, informou o site “Spotifycharts”.

O recorde anterior, de 79 milhões de reproduções no Spotify, pertencia ao álbum “Beerbongs and Bentleys” do rapper Post Malone, lançado em abril.

Leia na origem

Spotify prepara-se para apostar no vídeo. Concorrência ao Netflix?

Matéria de Leak

Contratação do novo diretor de conteúdo indica que o Spotify possui interesse em desenvolver novos produtos e serviços envolvendo vídeo.

A contratação de Dawn Ostroff pode trazer grandes novidades envolvendo vídeo para o serviço de streaming Spotify.

Ostroff é o novo Diretor de Conteúdos do serviço e será responsável por assuntos relacionados a parcerias envolvendo conteúdos de música, áudio e vídeo. Agora Daniel Ek co-fundador do Spotify assumirá a posição de diretor executivo, cargo que estava vazio desde a saída de Stefan Blom, em janeiro.

O novo diretor será extremamente importante para o serviço de streaming que só tem a ganhar com sua experiência no campo de vídeo. Não foram os revelados os motivos de sua admissão, porém segundo o site “Leak”, como o serviço de steaming deseja oferecer serviços e produtos diversificados e já desenvolveu ações envolvendo vídeos é possível que Spotify traga novidades para quem sabe ser mais um concorrente da Netflix.

Leia na origem

“AirBnb” para músicos pode transformar a indústria

No Reino Unido a Encore é conhecida como o ‘AirBnb dos músicos’. A rede facilita a forma de encontrar e reservar músicos para festas e eventos.

A Encore é uma startup fundada no Reino Unido que criou uma rede online para agendar shows. Na plataforma é possível reservar músicos para shows, festas, casamentos e eventos corporativos com muita facilidade.

O fundador James McAulay criou a rede enquanto estudava ciência da computação na Universidade de Cambridge e conseguiu que uma aceleradora viabilizasse o projeto. McAulay levantou um pouco mais de £1 milhão e agora tem o apoio dos principais investidores de Londres e Cambridge.

O cadastro na plataforma é gratuito e o pagamento das reservas dos músicos é seguro pelo “Encore Pay”. Segundo o site da Forbes Brasil, a empresa oferece serviços como marketing, pagamento de clientes, depósitos e suporte, em caso de problemas dos músicos, em troca de uma comissão pelas reservas.

São mais de 25 mil artistas cadastrados nessa comunidade que já permitiu encontros inusitados como a participação de um trompetista na abertura de um dos maiores torneios de eSports do mundo, no estádio de Wembley. Duplas de cordas também tiveram a oportunidade de se apresentar em estações de metrô de Londres para celebrar o  lançamento da temporada de “Game of Thrones”.

As reservas mais procuradas são para casamentos e eventos privados. “Eles adoram as combinações que fazemos com base em eventos únicos, gostos musicais e orçamento, e a segurança que oferecemos é extremamente importante quando as pessoas fazem reservas para um dos dias mais importantes de suas vidas”, afirmou McAulay.

A empresa já conseguiu pagar um total de £1 milhão para os músicos da rede e pretende continuar focando em desenvolver algoritmos que combinam clientes e músicos com base em seus gostos.

“A Encore é frequentemente descrita pelas pessoas como o ‘AirBnb dos músicos’, disse McAulay. Ele explicou que com relação à música ao vivo é preciso aumentar o número de agendamentos de shows: “Criar milhões de momentos e memórias musicais em todo o mundo seria emocionante.”

Leia na origem

Instagram adiciona músicas ao Stories e anuncia 400 milhões de usuários diários.

Matéria de Billboard

Após acordos de licenciamento, o Instagram vai ficar ainda mais interessante com o novo recurso de adicionar músicas no Stories.

Nesta quinta-feira (28 de junho) o Instagram anunciou um novo recurso que permitirá que os usuários adicionem músicas no Stories. Por enquanto a novidade só está disponível para alguns países.

De acordo com o Instagram, para acessar o recurso basta ir à biblioteca que estará disponível e escolher uma música, os usuários podem identificar a seção exata da faixa que desejam reproduzir em seu Stories, avançando ou retrocedendo. Além disso, em dispositivos iOS, será possível escolher a música antes de gravar.

O novo recurso é o resultado de acordos de licenciamento de músicas realizados no ano passado entre o Facebook e as gravadoras. No início deste mês, a rede social também lançou novos recursos envolvendo música.

O Instagram também afirmou que atualmente cerca de 400 milhões de usuários usam o recurso Stores diariamente, o que representa mais do que o dobro de usuário do rival Snapchat.

Leia na origem

©2018 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?