GIFs animados são uma indústria: Giphy capta US$ 72 milhões |

Matéria de VEJA.com

O site, que se popularizou por concentrar animações que se repetem sem interrupção, foi avaliado em 600 milhões de dólares

O site de Gifs animados Giphy levantou 72 milhões de dólares em uma nova rodada de aporte de recursos, de acordo com nota publicada pelo jornal americano The Wall Street Journal nesta segunda-feira..

“Diariamente, são 100 milhões de usuários acessando seu site, onde é criado mais de 1 bilhão de GIFs por dia. Os internautas assistem a mais de duas de GIF todos os dias no site.”

“Apesar dos números, a empresa enfrenta dificuldades na construção de um negócio. Ela ainda não descobriu uma maneira de gerar receitas, assim como não possui muitos dos GIFs ou mantém parcerias de distribuição exclusiva.”

 

 

Leia na origem

Morre o visionário José Rozenblit, fundador da Fábrica de Discos Rozenblit

Neste sábado (29/10) foi noticiado o falecimento do empresário José Rozenblit, fundador da Fábrica de Discos Rozenblit, uma das maiores fábricas de discos do país. Ele era ex-presidente do Sport Club do Recife e era considerado pioneiro no mercado fonográfico nacional. “Um dos selos mais importantes de sua gravadora, o Mocambo, […] registrou trabalhos simbólicos de ícones do frevo, como […]

Neste sábado (29/10) foi noticiado o falecimento do empresário José Rozenblit, fundador da Fábrica de Discos Rozenblit, uma das maiores fábricas de discos do país.
Ele era ex-presidente do Sport Club do Recife e era considerado pioneiro no mercado fonográfico nacional. “Um dos selos mais importantes de sua gravadora, o Mocambo, […] registrou trabalhos simbólicos de ícones do frevo, como Capiba e Nelson Ferreira.”
“Foi homenageado pelo Carnaval do Recife em 2003, e, há alguns anos, mantinha postura reservada e sofria complicações de um acidente vascular cerebral.”

Leia na origem

Luan Santana usa um chatbot do Facebook Messenger para lançar single –

Matéria de IDG Now!

Parceria do cantor com o Chatclub e o Superplayer resulta no primeiro lançamento musical da plataforma no mundo e é um bom exemplo dos diversos uso da tecnologia para o marketing digital

Conheça o Chatbot, novo programa de computador que tenta simular um ser humano na conversação com as pessoas. Eles vieram pra ficar, “Quando pensamos no bot pensamos logo nos serviços de atendimento ao cliente. Mas os bots também já pedem pizza, acham um encanador, sugeriemr playlists customizadas… e agora também lançam produtos.”

O cantor  Luan Santana lançou uma música para os fãs usando o Chatbot que “foi construído com a plataforma ChatClub, da Movile. […] Também participaram da ação a gravadora Som Livre, a agência digital Kontente e o próprio Facebook.”

Leia na origem

André Midani: 'Vivemos um momento terrível das letras de música no Brasil' |

Um dos nomes mais importantes da indústria fonográfica nacional, André Midani diz que a música brasileira anda precisando da sensibilidade femin…

André Midani, conhecido como um dos nomes mais importantes da indústria fonográfica nacional, foi entrevistado nesta segunda-feira (31/10) .

Para ele, “a música brasileira anda precisando da sensibilidade feminina […] ” São pouquíssimas (mulheres) compondo. Vocês são 50% da população, do voto, dos palcos, e não são nem 10% fazendo letras. Precisamos dessa sensibilidade. Cadê aquelas mulheres que protestam de peito de fora?.” “[…] Vivemos um momento terrível das letras de música no Brasil, que não ensinam nada, não surpreendem em nada. Até a Mallu Magalhães, uma grande promessa, foi abafada pelo machismo involuntário de Marcelo Camelo”.

 

 

Leia na origem

Novo serviço de streaming barato da Amazon pode gerar guerra dos preços no mercado.

Matéria de CNBC

A Amazon divulgou que lançará seu novo serviço de streaming de músicas com planos de apenas 10 dólares. Veja como a guerra por preços baixos pode afetar o mercado de streaming de músicas.

Divulgado pela Amazon, seu novo serviço de streaming de músicas terá planos de assinaturas de apenas 10 dólares. Para quem já é assinante de seu serviço Prime, o valor fica em 8 dólares, e para quem possui um Amazon Echo, o valor da assinatura cai para 4 dólares.

Segundo o artigo da CNBC, essa aposta da Amazon em oferecer seus serviços a preços mais baratos pode levar a uma guerra de preços entre os serviços de streaming.

Essa abordagem não é nova na industria da música, na época dos formatos físicos, era comum para as lojas oferecer grandes descontos nos lançamentos de albuns. A estratégia atraía clientes para dentro da loja e ainda gerava venda casada com outros produtos mais caros. Assim o lojista ganhava no giro. Isso funcionou por muito tempo até que a era do CD começou a cair.

Outra questão levantada pela CNBC é a diferenciação por preços. Diferentemente do iPod que não tinha tantos concorrentes quando foi lançado, a Amazon entrará em um mercado onde há outros serviços como a Siri, do Google, e o Sonos. Além disso, enquanto o foco do iPod era ser um tocador de músicas, o Echo pode ser usado para outras funções, o que pode tirar o foco da música.

A questão de saber se isso levará a uma guerra de preços entre os serviços de streaming é interessante, mas a Amazon pode ser a única empresa capaz de fazer isso.

O que a Amazon está fazendo não novidade e será interessante ver se realmente a diferenciação por preço virará costume no mercado de streaming de músicas.

 

Leia na origem

Bob Dylan Accepts His Nobel Prize for Literature

Matéria de Billboard

Bob Dylan has accepted the 2016 Nobel Prize for literature, the Swedish Academy said, adding that getting the prestigious award left him "speechless."

Bob Dylan aceitou o 2016 Prêmio Nobel de Literatura e acrescentou: “As notícias sobre o prêmio Nobel me deixaram sem palavras.[…] Agradeço a honra em tanto.”

O cantor-compositor de 75 anos de idade, recebeu o prêmio em 13 de outubro “por ter criado novas expressões poéticas dentro da tradição da grande canção americana”. Dylan no primeiro momento ficou em silêncio após o anúncio do prêmio. Ainda não foi decidido se Dylan vai participar dos eventos do Nobel, em Estocolmo, em dezembro.

 

 

Leia na origem

Jovens faturam R$ 315 mil com trilha sonora para lojas e lista no Spotify

Matéria de UOL Economia

O relações-públicas Rafael Achutti, 32, e a jornalista e DJ, Juli Baldi, 27, sempre quiseram abrir uma empresa juntos, de preferência ligada à música, paix…

Conheça o “Bananas Music Branding”, empresa especializada em trilha sonora especializada e playlists no Spotify para bares, lojas e shoppings. A empresa foi criada em porto Alegre (RS), pelo relações-públicas Rafael Achutti e a jornalista e DJ, Juli Baldi.

A dupla percebeu que nos bares de seus amigos, apesar da preocupação com o atendimento, qualidade e variedade no cardápio, faltava o cuidado com o som ambiente. A partir disso, perceberam a oportunidade de negócio e investiram na área. Começaram a fazer o serviço para os amigos que logo começaram a indicar novos clientes. Com o investimento inicial de R$6.000, faturaram em 2015 R$ 315 mil e esperam chegar a R$ 550 mil neste ano.

Para quem deseja contratar o serviço, “o preço para criar uma trilha sonora para uma loja fica entre R$ 69,90 e R$ 380, dependo do número de unidades. No caso do Spotify, o serviço custa de R$ 2.500 a R$ 20 mil, dependendo do perfil do cliente, tempo de campanha no ar, número de playlists criadas ou frequência de atualização. “Também é cobrado um valor inicial para pesquisa e criação da identidade musical da marca, em ambos os casos”.

 

Leia na origem

Música digital representa 70% da receita de gravadoras no Brasil – Música

Matéria de Canaltech

No primeiro semestre de 2016, o faturamento do setor cresceu 10% na comparação com o mesmo período do ano passado, chegando a R$ 250 milhões embalado principalmente por serviços de streaming.

“Conforme o levantamento da Pró-Música Brasil, referente ao primeiro semestre de 2016, o faturamento do setor cresceu 10% na comparação com o mesmo período do ano passado, chegando a R$ 250 milhões.

Atualmente, a proporção deste faturamento é de 70% para o meio digital e 30% nas vendas por mídia física. No ano passado, a proporção era de 61% para o digital e 39% para as vendas físicas (CDs, DVDs e vinis).

Apesar do segmento digital ser focado em serviços como Spotify e Deezer, outras fonte de reprodução digital de música também são levadas em conta, como o YouTube e sites de vendas de música por download.

Entretanto, conforme aponta a Pró-Música Brasil, o principal responsável pelo crescimento na receita é mesmo o streaming: o faturamento destes serviços cresceu 16% em relação ao mesmo período – de janeiro a junho – em 2015, com novas assinaturas atingindo um pico de crescimento em 121%. Para comparação, os serviços de venda de arquivos digitais de música, como iTunes, caíram tiveram um revés de 34%.”

 

Leia na origem

YouTube's FameBit Purchase Could Mean Big Bucks For Musicians

Matéria de Forbes

Now that Google owns FameBit, what does that mean for the musicians supplying YouTube with their content?

“No início deste mês, o Google anunciou que tinha comprado a startup FameBit, criada para conectar marcas e aqueles que criam conteúdo de vídeo. Grande parte da conversa em torno deste acordo centrou-se em desde vloggers, comediantes a criadores de tutoriais de maquiagem, mas esta nova compra por uma das maiores empresas do mundo também é uma ótima notícia para os milhões de músicos que ajudaram a tornar o YouTube a história de sucesso que ele é.”

[…] Músicos têm-se queixado por um longo tempo sobre os pagamentos que recebem do YouTube, que variam muito, mas são baixos. O argumento é que o YouTube faz um pedaço de sua receita de pessoas assistindo vídeos de música e afins, e sem esse conteúdo, a empresa estaria em apuros. Então, se o YouTube necessita do conteúdo musical, deve pagar mais.

“As coisas não são assim tão simples, como tem havido perguntas sobre rentabilidade do YouTube por anos, se ele não pode oferecer mais dinheiro, vai ter de fazer mais para apaziguar os criadores musicais de todos os tamanhos, e a compra de FameBit poderia (e deveria) ser apenas o primeiro passo para por todos na plataforma mais felizes.”

“Hoje em dia, com as vendas de música gravadas diminuindo rapidamente a cada ano, parcerias de marca estão se tornando a maneira que muitos ganham a vida. Músicos querem o dinheiro que vem com o trabalho com as empresas, e muitos estão dispostos a fazer quase tudo para receber esse salário. Ao mesmo tempo, cada marca sabe que música é uma das melhores avenidas através do qual se conectar a clientes avaliados e potenciais consumidores, e as empresas de todos os setores e de todos os tamanhos estão aumentando seus orçamentos para relacionados a música passar.”

“[…] Os termos financeiros do acordo entre o Google e FameBit não foram divulgados[…] Com sorte, este é apenas o primeiro passo de muitos que o Google fará para oferecer todos os tipos de novas ferramentas, plataformas, dados, e assim por diante para músicos que procuram ganhar mais dinheiro com o seu conteúdo, que tem provado ser extremamente valioso ao longo do tempo.”

 

Leia na origem

Apple Music And Tidal Exclusives Are Bad For Artists, Says Spotify

Matéria de Stoney Roads

Spotify is going in!

Por P.A

Além da declaração, o Chief Content Officer do Spotify, Stefan Blom acrescentou no Wall StreLet Journal’s WSJ.D Live conference “artistas estão começando a se afastar de conteúdo exclusivos” e reiterou que o Spotify nunca ter feito.

“O porta-voz do Spotify também mirou o modelo de assinatura paga apenas defendendo o modelo de negócio anúncio-suportado do Spotify.”[…]”Carter foi contratado em junho para trabalhar com artistas e gravadoras. Carter tem trabalhado com grandes artistas, mais visivelmente, Lady Gaga, mas também gosta de Will Smith, John Legend e Meghan Trainor.”

Leia na origem

©2019 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?