YouTube launches Super Chat, a tool that lets you pay to pin comments on live streams

Matéria de The Verge

O Youtube lançará no dia 31 de Janeiro uma nova ferramenta chamada “Super Chat”. Essa nova funcionalidade permitirá aos espectadores a evidenciar um comentário em uma transmissão de vídeo ao vivo conforme um valor a ser pago. A ferramenta poderá contribuir para que os “Youtubers” ganhem mais receitas.

O Youtube lançará no dia 31 de Janeiro uma nova ferramenta chamada “Super Chat”. Essa nova funcionalidade permitirá aos espectadores a evidenciar um comentário em uma transmissão de vídeo ao vivo conforme um valor a ser pago. A ferramenta poderá contribuir para que os “Youtubers” ganhem mais receitas.

No entanto, alguns problemas estão sendo apontados com o surgimento da versão, onde qualquer “Troll” – gíria da internet para pessoas cujo comportamento tende a provocar uma discussão – poderá pagar para inserir comentários detestáveis ​​no stream. Para isso, o Youtube oferece ferramentas de moderação como listas negras de bate-papo ou proibição dos espectadores. O super Chat será projetado para maiores 18 anos, ou seja, aqueles com cartão de crédito, mas é fácil imaginar como um garoto pode obter uma conta de seus pais e causar estragos em sua carteira. 

Leia na origem

Spotify Payments –

Matéria de Lefsetz Letter

“Se você tem um acordo histórico com uma gravadora que paga uma porcentagem baixa, você tem uma taxa de royalties muito baixa, isso é um problema? Absolutamente. MAS NÃO É FALHA DO SPOTIFY!” afirma o autor.

“Minha caixa de entrada se enche com muitas notícias famosas, mas também infames, o conhecido e o irrelevante, reclamações sobre pagamentos do Spotify, eles acham que a empresa sueca é o diabo. Eles acreditam que Daniel Ek ficou rico nas costas dos músicos e este erro deve ser corrigido. Acreditam que não haverá harmonia até que ele seja destronado e o serviço lhes pague uma taxa maior.” Mas talvez o Spotify não seja o culpado de tudo…

Bob Lefsetz,  faz uma análise interessante sobre a indústria musical e como as gravadoras influenciam na porcentagem do valor ofertado do Spotify para um autor de uma música inserida na plataforma. “Se você tem um acordo histórico com uma gravadora que paga uma porcentagem baixa, você tem uma taxa de royalties muito baixa, isso é um problema? Absolutamente. MAS NÃO É FALHA DO SPOTIFY!” afirma o autor. Clique em “Leia na origem” para ler a análise completa no site.

 

Leia na origem

Carpenters' Surviving Member Suing Universal Music Group Over Digital Royalties

Matéria de Billboard

O vencedor do Grammy, Richard Carpenter, processou o Universal Music Group na quarta-feira por milhões de dólares em royalties que ele diz ser devido ao licenciamento de músicas da banda para serviços on-line, como o iTunes da Apple.

O vencedor do Grammy, Richard Carpenter, processou o Universal Music Group na quarta-feira por milhões de dólares em royalties que ele diz ser devido ao licenciamento de músicas da banda para serviços on-line, como o iTunes da Apple.

Segundo Richard, “As gravações do The Carpenters estão entre as mais vendidas na história da música popular”. Entenda mais sobre o caso em “Leia a origem” para ler a matéria completa.

Leia na origem

Roger Daltrey: There's no music industry anymore, why would we make an album?

Matéria de Classic Rock

O frontman do The Who, Roger Daltrey não está satisfeito com a indústria da música atual. Em entrevista a revista Rolling Stone, fez várias declarações sobre como a indústria musical está cada vez mais insustentável por causa da internet, que tem “roubado” o setor.

O frontman do The Who, Roger Daltrey não está satisfeito com a indústria da música atual. Em entrevista a revista Rolling Stone, fez várias declarações sobre como a indústria musical está cada vez mais insustentável por causa da internet, que tem “roubado” o setor.

“Nós conversamos sobre isso (sobre gravar um novo álbum), mas não vai ser fácil, não há mais indústria discográfica, por que eu faria um disco? Eu teria que pagar para fazer um registro, não há royalties, então eu não consigo ver isso acontecendo. […] Eu não vou pagar dinheiro para dar minha música de graça, eu não posso me dar ao luxo de fazer isso, tenho outras coisas em que eu poderia desperdiçar o dinheiro”.

Vá em “Leia na origem” e leia o que o vocalista relatou sobre a sua insatisfação com a Indústria da Música atual.

Leia na origem

GMR assina acordo para representar o catálogo da Prince

Matéria de @MusicWeek

As obras de Prince estarão mais valorizadas e protegidas com o novo acordo.

A Global Music Rights (GMR), do executivo inglês Irving Azoff, assinou um acordo mundial para representar o catálogo de Prince.

O acordo dará maior valorização ao catálogo do artista, que sempre se preocupou com seus direitos. Em 2014, Prince chegou a deixar a ASCAP – Sociedade Americana de Compositores, Autores e Editores, para buscar alternativas que valorizassem mais seu catálogo. Agora, após seu falecimento, os responsáveis Bremer Trust, Charles Koppelman, Londell McMillan, e o advogado Jason Boyarski, concluíram que a filosofia da GMR era a mais adequada aos valores que Prince defendia.

“Prince sempre defendeu os direitos dos artistas, e a GMR está na vanguarda da proteção dos direitos de execução para escritores e compositores. Estamos muito felizes por fazer parte da Global Music Rights para uma representação mundial”, afirmou Charles Koppelman sobre o novo acordo.

O portal Music Week destacou que o acordo foi realizado após a Universal Music anunciar que assumiria o merchandising de Prince.

Leia na origem

Sony Music Entertainment UK Ltd generated £198m in revenue over last financial year –

Segundo a empresa a pirataria e declínio de vendas físicas contribuíram para a queda, porém os diretores Sony apostam em apresentar fortes resultados em um mercado desafiador, através de um calendário de lançamento forte, alinhando seu modelo de negócios para o mercado em mudança e controlando os custos de forma eficaz.

Foi divulgado um relatório com dados da Sony music UK. Em 2016, a empresa obteve um faturamento de £198,1 milhões e lucro de £14,1 milhões. O faturamento chega a ser maior que os anos de 2011 e 2012, porém a receita caiu em -16,8%.

Segundo a empresa a pirataria e declínio de vendas físicas contribuíram para a queda, porém os diretores Sony apostam em apresentar fortes resultados em um mercado desafiador, através de um calendário de lançamento forte, alinhando seu modelo de negócios para o mercado em mudança e controlando os custos de forma eficaz.

Em “Leia na origem” você encontra a análise completa do relatório de Finanças da Sony Music UK.

Leia na origem

Investimento em digital vai superar TV em 2017 – Meio & Mensagem

De acordo com uma pesquisa do IPG Mediabrands Magna, a compra de mídia digital deve superar a de TV pela primeira vez em 2017, alcançando market share de 40%, cerca de U$202 bilhões ao redor do mundo. “Em comparação, a venda de mídia para TV deve gerar cerca de U$186 bilhões e alcançar um market share de 36%.” “Observa-se também um cenário onde a […]

De acordo com uma pesquisa do IPG Mediabrands Magna, a compra de mídia digital deve superar a de TV pela primeira vez em 2017, alcançando market share de 40%, cerca de U$202 bilhões ao redor do mundo. “Em comparação, a venda de mídia para TV deve gerar cerca de U$186 bilhões e alcançar um market share de 36%.”

“Observa-se também um cenário onde a verba para mídias sociais e mecanismos de busca estão impulsionando o mercado publicitário. “O Ressurgimento da televisão não veio às custas do digital”, disse Vincent Letang, vice-presidente executivo global de inteligência de marketing da Magna. “Ambos cresceram muito este ano porque os anunciantes estão fundindo gastos em mídias sociais e buscas ao realocar baixos orçamentos de offline, indo além de estratégias de branding com mídias de massa tradicionais. Ao mesmo tempo, para manter o alcance, anunciantes tiveram que encarar os aumentos de custos significativos em televisão”, conta.

A pesquisa também avalia o crescimento em compra de mídia e espaço publicitário para a TV, veja mais previsões para 2017 em “Leia na origem”.

Leia na origem

Cruzada contra notícia falsa: Facebook cria projeto em parceria com a mídia

Matéria de Tecnologia

O Facebook finalmente anunciou nesta quarta-feira (11) uma ação voltada ao jornalismo. Chamado de "Facebook Journalism Project", o projeto era especulado d…

O Facebook anunciou nesta quarta-feira (11) o “Facebook Journalism Project”, uma ação voltada ao jornalismo após as críticas de uma suposta influência de notícias falsas durante as eleições dos Estados unidos.

“O Facebook ainda informou que atuará com outras empresas na checagem de notícias que se espalham pela rede social. Recentemente, o site já havia feito mudanças para reduzir a viralização de conteúdos falsos – é possível que as pessoas denunciem conteúdos falsos – e diminuiu incentivos financeiros para quem faz relatos falsos no Facebook.”

Além do projeto, a companhia anunciou uma série de medidas que reforçam sua relação com a imprensa, conheça-as em “Leia na origem”, veja a matéria completa.

Leia na origem

Twitter nomeia Fiamma Zarife como diretora-geral no Brasil

Matéria de Valor Econômico

Executiva, que já foi VP da Samsung na América Latina, era diretora de relacionamentos do microblog desde 2015.

A executiva Fiamma Zarife, foi escolhida para ser a diretora-geral do Twitter no Brasil. Ela já ocupava o cargo de diretora de agências da empresa, tendo a função de relacionar a rede social com agências de publicidade.

“”A escolha de Fiamma para comandar a operação brasileira busca aprofundar o que fazemos desde que chegamos ao Brasil há quatro anos: gerar valor aos nossos usuários e criar relacionamentos estratégicos com parceiros de mídia, agências de publicidade e marcas”, afirma Ribenboim.”

“Com experiência de 20 anos em setores tão diversos quanto telecomunicações e finanças, Fiamma já foi a vice-presidente de conteúdo da Samsung na América Latina, além de ter passagens por Claro, Oi e Petrobras Distribuidora.”

Leia na origem

©2019 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?