Matéria de Canaltech

No primeiro semestre de 2016, o faturamento do setor cresceu 10% na comparação com o mesmo período do ano passado, chegando a R$ 250 milhões embalado principalmente por serviços de streaming.

“Conforme o levantamento da Pró-Música Brasil, referente ao primeiro semestre de 2016, o faturamento do setor cresceu 10% na comparação com o mesmo período do ano passado, chegando a R$ 250 milhões.

Atualmente, a proporção deste faturamento é de 70% para o meio digital e 30% nas vendas por mídia física. No ano passado, a proporção era de 61% para o digital e 39% para as vendas físicas (CDs, DVDs e vinis).

Apesar do segmento digital ser focado em serviços como Spotify e Deezer, outras fonte de reprodução digital de música também são levadas em conta, como o YouTube e sites de vendas de música por download.

Entretanto, conforme aponta a Pró-Música Brasil, o principal responsável pelo crescimento na receita é mesmo o streaming: o faturamento destes serviços cresceu 16% em relação ao mesmo período – de janeiro a junho – em 2015, com novas assinaturas atingindo um pico de crescimento em 121%. Para comparação, os serviços de venda de arquivos digitais de música, como iTunes, caíram tiveram um revés de 34%.”

 

Leia na origem

©2018 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?