Dados divulgados por empresas do mercado musical revelam que homens podem ganhar até 30% a mais que mulheres no Reino Unido.

As principais empresas do Reino Unido publicaram estatísticas sobre a disparidade salarial entre mulheres e homens, e o Music Business Worldwide fez uma comparação entre as principais empresas do mercado musical, entre elas Universal Music, Sony Music, Warner Music, Spotify, e Live Nation para descobrir a desigualdade salarial entre os sexos na indústria.

O portal descobriu que a disparidade salarial entre homens e mulheres no mercado musical continua desigual. Desta forma, na Universal Music UK, homens receberam 28,2% a mais que mulheres em abril de 2020, já na Sony Music UK 25,4%, e na Warner Music UK 30%.

Avaliando outras empresas, a disparidade salarial média entre homens e mulheres no Spotify foi de 15,3%, enquanto na Live Nation 34,3%.

Em comparação aos últimos dados de 2019, a diferença salarial média entre os sexos (em 5 de abril de 2018), nas três principais gravadoras do Reino Unido, era de 29,6%. Especificadamente, 29,1% na Universal Music, 20,9% na Sony Music e 38,7% na Warner Music.

Para se chegar a esse resultado foi realizada uma média da ‘disparidade salarial entre homens e mulheres’. Foram somados todos os salários de cada gênero e, em seguida, dividindo esses valores pelo número total de homens ou mulheres.

A presença feminina das mulheres no mercado musical, principalmente nas funções mais altas, também é baixa. Na Warner Music UK, homens ocupavam 61% dos cargos mais altos, enquanto isso, apenas 39% eram mulheres (em abril de 2020). Na Sony Music UK, 61% dos funcionários eram homens e 39% eram mulheres. E na maior gravadora do mundo, Universal Music UK, 74% dos funcionários eram homens e 26% eram mulheres nos cargos superiores.

 

 

FOTO REPRODUÇÃO

Tags:

Leia na origem

©2022 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?