Matéria de R7.com

Premiada como a “Empreendedora Musical do Ano” pelo Women’s Music Event Award, Eliane Dias contou sua experiência ao gerenciar um dos maiores grupos de rap do país, sendo ao mesmo tempo feminista.

Eliane Dias é muito mais do que a “mulher do Mano Brown”. A advogada, empresária e ativista passou por muita coisa e precisou, principalmente, driblar o machismo para gerenciar um dos maiores grupos de rap brasileiros: o Racionais MC’s. O portal R7 contou um pouco de sua trajetória.

A empresária iniciou sua a jornada no mercado da música com o Racionais MC’s em 2004, quando propôs cuidar como advogada a parte jurídica da banda. Ela contou que os integrantes não gostaram da ideia: “Eles falaram para mim que não queriam mulher no grupo, e eu também sou do tipo que, se não me quiser, tem que quem queira. Só falo uma vez”, disse Eliane.

“Você fala muita coisa”, “você é muito mandona” foram alguns dos comentários que Eliane teve que ouvir na época. Somente em 2013, ao fundar a produtora Boogie Naipe, ao lado de Mano Brown, a empresária começou a trabalhar com o grupo.

Durante seu caminho na produtora, Eliane trabalhou e estudou muito para entender o mercado musical. Tanto que sua saúde chegou a ser prejudicada e acabou engordando 19 kg.

“Nos primeiros anos eu dormia apenas quatro horas por noite, porque ficava pensando o tempo todo, buscando soluções e tentando entender o mercado”, contou.

Ao longo do tempo, lidar com o grupo que revolucionou a cena no país foi uma “roda gigante”, como a própria definiu: “Tem momentos em que eles estão super pró-feministas e de repente falam que mulher não vai, que mulher não entra”, revelou. “Aí, quando eu vou pro ‘enfrentamento’, vou pra cima, eles falam que eu atropelo, que não respeito”.

A empresária também revelou que não tinha dimensão do tamanho do grupo: “Acompanhava de pertinho, mas não tinha noção da relevância e da importância deles”, disse.

Ao se tornar coordenadora do SOS Racismo, em 2015, Eliane percebeu o valor que Dandara, companheira de Zumbi dos Palmares, tem para as mulheres.

“As mulheres não têm noção do seu potencial gigantesco e os homens aproveitam dessa falta de autoconfiança para invisibilizar tudo o que podem”, finalizou a empresária.

Em 2017, Eliane foi eleita  pelo Women’s Music Event Award, “única premiação para mulheres na música do país”, como a “melhor empreendedora musical do ano”.

Foto: Lucas Tomaz Neves

Está no ar mais um episódio do FF Podcast. Desta vez o tema é: #6 – POP LACRAÇÃO com a participação de Pablo Bispo. OUÇA AQUI!

Tags:

Leia na origem

©2019 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?