SoundCloud reportedly considering selling for as little as $250M as its struggles continue

Matéria de 9to5Mac

Em relatório, Soundcloud acredita que pode ser vendida por um valor menor que 700 milhões de dólares e pode ser que o Spotify tenha um interesse pela aquisição.

De acordo com um novo relatório da Recode, a SoundCloud vem tentando, sem sucesso, arrecadar mais de US$ 100 milhões desde o verão passado.

O relatório também explicou que a empresa acredita pode ser vendida por menos de 700 milhões de dólares e que isso pode ser uma vantagem para ela. Segundo notícias, a SoundCloud considerará lances superiores a US $ 250 milhões, que é o investimento total que a empresa levantou até o momento.

A SoundCloud não divulgou a quantidade de assinantes de sua plataforma, que recentemente  introduziu um novo plano chamado de “SoundCloud Go”, mais barato, que custa US $ 5 por mês. Com preço de venda mais baixo, pode ser que o Spotify possa se interessar novamente pela aquisição do Soundcloud.

Leia na origem

Canais fraudam o YouTube para receber dinheiro com visualizações falsas

Dois canais do Youtube foram denunciados por fraudar vídeos para conseguirem maximizar os ganhos com publicidade.

Os canais “Café com Cinema” e “uJoãozinho Vine” foram denunciados pelo canal Anonymous no YouTube. “Os canais acusados são dois, que trabalhariam em parceria: o segundo afirma que não sabia do esquema e que foi enganado”.

“O truque consiste em incorporar o vídeo em um site “que quando o usuário decide clicar no vídeo para rodar o episódio de “Naruto” ou alguma outra série a que ele prefira assistir”. “Com uma série de scripts ocultos embutidos na página, o vídeo do YouTube começa a ser executado no plano de fundo e sem som, para que o usuário não perceba o que está acontecendo”.

“Como um episódio de anime normalmente dura cerca de 20 minutos, o vídeo do YouTube pode ser exibido por inteiro, e os anúncios não são fechados nem pulados. Isso faz com que a plataforma entenda que os usuários que assistiram àquele conteúdo adoraram o material, fazendo com que ele seja sugerido para outras pessoas, aumentando radicalmente o seu alcance”.

Leia na origem

Lei Rouanet vai limitar valor de cachê aos artistas

Matéria de O Globo

O Ministério da Cultura irá editar a nova regulamentação da Lei Rouanet nos próximos dias. O site O Globo afirma que entre as novas regras o valor de cachê para artistas será limitado.

O site O Globo informou que com a nova regulamentação da Lei Rouanet, novas regras serão aplicadas. Entre elas está a determinação de que para cachês de artistas, poderão ser reservados no máximo R$ 30 mil para artista ou modelo solo (em produções de moda) e R$ 60 mil para grupos artísticos ou de modelos.

Em orquestras, “será permitido o pagamento de R$ 1,5 mil por músico e até R$ 30 mil ao maestro”. Caso um produtor precise pagar uma quantia maior a algum contratado, terá que solicitar aprovação da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC), órgão do ministério. As novas regras ainda estão em análise.

“Mais detalhista que a norma em vigor, a nova regulamentação fixa preço máximo para ingressos, valores máximos para projetos e institui como regra a realização de pagamentos por meio de cartão com o objetivo de disponibilizar informações sobre os gastos em tempo real”.

Leia na origem

Spotify Could Use It’s New Acquisition To Take On Soundcloud

Matéria de hypebot

Com a aquisição da Sonalytic, rumores dizem que o Spotify poderia oferecer um serviço parecido com o Soundcloud.

O tecnólogo musical Hendrik Schreiber, compartilhou essa possibilidade com Stuart Drudge da Music Ally. Em vez de comprar o SoundCloud, o Spotify poderia usar a tecnologia da Sonalytic para construir e lançar seu próprio serviço SoundCloud e abrir sua plataforma para milhões de faixas geradas por usuários.

Leia na origem

‘I DON’T SEE A YOUTUBE VALUE GAP. OVER 45% OF OUR REVENUE FROM THE PLATFORM IS FROM UGC.’

Em entrevista para o site Music Business Worldwide, Denis Ladegaillerie, chefe da Believe, fala que o Youtube é um grande aliado, afinal, 20% de suas receitas globais vem da plataforma que funciona também como uma ferramenta de promoção e receita.

Denis Ladegaillerie, chefe da Believe, que é uma empresa de serviços digitais de distribuição, falou na entrevista que metade da receita da empresa vem de vídeos musicais oficiais. São mais de 45% ganhos em conteúdo gerado por usuários e não existe outra oportunidade de pagamento em nenhum outro lugar para esses ativos, há falta de um serviço de assinaturas de vídeo aceitável. Ele ainda fala sobre o mercado e o futuro da indústria da música digital.

Leia na origem

SONGWRITERS FIGHT APPLE, SPOTIFY, GOOGLE, AMAZON AND PANDORA OVER STREAMING RATES

Mais de 2.000 compositores assinaram uma petição exigindo melhores royalties mecânicos de streaming interativo. A petição foi realizada antes do julgamento sobre as novas taxas de royalties pagos pelos serviços de streaming, em Washington.

Na audiência, de um lado, as gigantescas empresas de tecnologia como Google, Apple, Amazon e Spotify, argumentando sobre a redução das taxas de royalties. No outro lado, editores de música, através da National Music Publishers ‘Association, lutando junto a Nashville Songwriters Association International (NSAI) para um aumento muito necessário nos royalties.

Embora os royalties pagos aos compositores tenham permanecido pequenos, as gigantescas empresas de tecnologia usaram as músicas para vender, não apenas assinaturas, mas também, outros produtos e serviços como o Amazon Echo, Google Home e iPhones. Em um mundo onde o stream on-demand é o novo jeito de ouvir música, as taxas de royalties decididas neste julgamento definirão o futuro dos compositores.

Leia na origem

As live versions of a diverse streaming service, are music festivals helping to kill live music venues?

Enquanto festivais de músicas ganham destaque, pequenas casas de shows fecham as portas e poucas oportunidades restam para novos artistas oferecerem música de qualidade.

De acordo com Neilson, 32 milhões de pessoas assistem a um festival de música nos Estados Unidos a cada ano, viajando em média 903 milhas. O Music Canada informou que cerca de 16 milhões de fãs participam dos 558 festivais do país a cada ano.

Apesar do sucesso dos festivais de música, nem tudo está indo bem na indústria musical, cada vez mais, pequenas e médias empresas de shows de música ao vivo têm fechado as portas. Esse é um fato alarmante, pois esses locais possuem grande papel histórico no ecossistema da música. Eles servem como incubadoras de artistas emergentes para ganhar experiência e bases de fãs. Sem esses espaços, serão poucas as oportunidades para artistas novos se promoverem.

Os festivais de músicas se tornaram rentáveis e populares.  Entretanto, eles não servem como um lugar para que se possa ouvir e apreciar música de qualidade, pois há várias interferências como o sofrimento dos fãs em não ficar perto do palco, aguentar sol, chuva, calor intenso e muito mais. Os festivais podem ser creditados por trazer uma grande quantidade de público e entusiasmo pela música ao vivo em uma geração que vive em grande parte no mundo digital. “No entanto, a questão permanece, a que custo?”

Leia na origem

Music Reports to administer pre-1972 royalties in Sirius XM/Flo & Eddie settlement

Matéria de @MusicWeek

Music Reports será a nova administradora de royalties do catálogo de Flo & Eddie e outras gravações de som pré-1972 no serviço de música Sirius XM para o período 2018-2027.

Em 2013, Mark Volman e Howard Kaylan (Flo & Eddie) entraram com uma ação coletiva na Califórnia contra a Sirius XM alegando que suas gravações são protegidas pela lei estadual Pre-1972, e que a transmissão de sua música pela Sirius XM violou seus direitos de execução pública.  As gravações Pré-1972 não são protegidas por direitos autorais federais, mas a banda argumentou que essas gravações são protegidas pela lei estadual.

Em 2014, um tribunal californiano descobriu que a Sirius XM violou os direitos de execução de Flo & Eddie e concedeu um julgamento aos demandantes da ação. As duas partes fizeram um acordo.

Agora a Music Reports foi aprovada pela Sirius XM e pelos advogados da Flo & Eddie para fornecer suporte de pesquisa técnica e consultoria sobre direitos autorais. A aprovação final será realizada em 8 de maio deste ano.

Leia na origem

LIBERTY: SURE, WE’D BUY PANDORA… FOR $1BN LESS THAN WE OFFERED LAST YEAR

Presidente da SiriusXM faz o preço das ações do Pandora cair ao declarar que não pretende comprá-la pelo preço atual.

No verão passado, a SiriusXM, fez um lance de compra do Pandora por 3,4 bilhões de dólares. A oferta, que foi equivalente a US$ 15 por ação, foi rejeitada na época, pois a diretoria do Pandora percebeu uma desvalorização da empresa.

Na segunda, 6 de Março, comentários feitos pelo Presidente da SiriusXM , Greg Maffei, fez os preços das ações da Pandora caír 6%. Falando durante uma entrevista na Deutsche Bank Media, Conferência de Internet e Telecom na Flórida, Maffei disse que o Pandora está com um estoque sobrevalorizado. Ele afirmou ainda que não pretende pagar o preço atual do mercado da Pandora e sua compra será improvável.

Leia na origem

Spotify May Face Legal Action Over a Simple Russian Hack

Matéria de Digital Music News

O serviço de streaming Spotify é proibido na Rússia, no entanto é possível ter acesso no país de maneira simples em um processo de hack.

Mesmo com a proibição do serviço na Rússia é possível acessar o Spotify no país.  Isso é um alerta para outros países que também restringem o funcionamento da plataforma. Quem sai perdendo são os autores, pois milhões de usuários russos estão conseguindo acessar o serviço, porém zero licenças estão sendo pagas e ainda é incerto como muitos outros usuários de países não autorizados também estão usando o serviço.

O que se sabe é que esses hacks geram buracos gigantescos no pagamento de royalties porque não se sabe para onde os pagamentos estão indo. Ou pior, se eles estão sendo pagos.

Leia na origem

©2019 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?