Mass Appeal Raises $6M Funding Round Led by Universal Music

Matéria de Billboard

A Mass Appeal, revista e gravadora focada em conteúdo sobre a cultura Hip-Hop e grafite anunciou que arrecadou 6 milhões em um fundo liderado pela Universal Music.

Em comunicado o CEO da Mass Appeal, Peter Bittenbender, falou que está animado com a parceria que promete criar conteúdos icônicos e impactantes.

Além de UMG, vários outros investidores se juntaram à rodada de financiamento, incluindo o cantor Usher, Steve Stoute, Media Evolution, Jon Jashni da Raintree Ventures, Charles King da Macro, Michael Kassan da MediaLink e Karen Lauder, bem como Nas e White Owl Capital, que já eram investidores na empresa.

Michele Anthony, da UMG que estará como conselheira na administração da Mass Appeal, também se pronunciou falando que a parceria contribuirá para a Universal Music acelerar sua estratégia de estabelecer um contato maior com os fãs de música.

Leia na origem

SPOTIFY TOPS 50M SUBSCRIBERS AS GROWTH RATE SLOWS DOWN

Spotify chega a 50 milhões de assinantes, um salto de 10 mi em seis meses.

O registro de 50 milhões de assinantes é um grande momento na história do Spotify, significando um aumento de 25% no número de assinantes nos últimos seis meses.

O Spotify afirma que 2017 será brilhante para a empresa que poderá chegar a ter 70 milhões de assinantes até o final do ano.

Leia na origem

La industria discográfica en 2016 hace el mayor crecimiento de los últimos 15 años

Matéria de Industria Musical

Novo relatório da Midia Research afirma que a indústria da música mundial cresceu US$1,1 bi em 2016 para alcançar o montante de US$16,1 bi, o maior crescimento observado em mais de 15 anos.

O aumento representa 7% em relação a 2015. A chave para este crescimento são as receitas de streaming que chegaram a US$5,4 bi, um crescimento de 57% em relação a 2015. O número de assinantes de serviços de streaming cresceu 38 milhões ao longo de 2015, com Spotify representando 43% dos 106,3 milhões de assinantes em todo o mundo.

Para Mark Mulligan esses números indicam que a indústria de música mudou de marcha em 2016 e as receitas parecem estar em uma trajetória ascendente nos próximos anos. No entanto, o streaming terá que trabalhar mais para compensar o impacto da diminuição de 18% das receitas em 2016.

Leia na origem

Em 20 anos, 90% do que as pessoas vão assistir estará online, diz presidente da Netflix

Matéria de Estadão

Presidente e cofundador da Netflix, Reed Hasting, participa do Mobile World Congress (MWC) e fala sobre polêmicas, tecnologia, história, surgimento, crescimento da Netflix e Inteligência Artificial.

Em sua participação na Mobile World Congress (MWC), congresso de celulares na Espanha, o presidente executivo e cofundador da Netflix, Reed Hastings, afirmou que 90% do conteúdo assistido pelas pessoas daqui a 10 a 20 anos será transmitido via internet.

Hasting não fugiu das polêmicas durante sua apresentação. Sobre a acusação de operadoras de telefonia de que o streaming consome grande quantia de dados ele afirmou que a Netflix vem desenvolvendo tecnologias para compactar cada vez mais os vídeos a fim de diminuir a sobrecarga da infraestrutura das redes das operadoras.

Sobre a disputa sobre o mercado de TV por assinatura, ele negou que a Netflix tenha incentivado as pessoas a trocarem seus pacotes de TV por assinatura pelo serviço de streaming. Ele disse que nos Estados Unidos, o número de assinantes de TV a cabo se manteve e a Netflix é mais uma fonte de entretenimento para as pessoas, assim como canais de TV por assinatura continuam sendo ””.

Leia na origem

Spotify está se preparando para lançar serviço de música Hi-Fi

Conheça o Spotify Hi-Fi, o novo lançamento do Spotify para garantir maior qualidade de execução de músicas aos seus assinantes.

O Spotify lançou para um pequeno grupo de usuários o “Spotify Hi-Fi”. “Uma versão de áudio de alta-fidelidade para que não haja perda na qualidade das músicas disponíveis no serviço de streaming”.

O serviço que terá um custo entre US$ 5 e US$ 10 é um movimento do Spotify para melhorar a qualidade de áudio, visando o aumento de receitas e maior competitividade perante a Apple que já está trabalhando para que seus usuários não percam a qualidade do áudio na execução de músicas.

Leia na origem

Governo pretende roubar R$ 300 milhões de usuários do Netflix para financiar “cinema nacional”

Matéria de ILISP

Novo imposto destinado a empresas de streaming de vídeo como Netflix pode acarretar no aumento do valor das assinaturas e na redução dos conteúdos oferecidos pelos serviços.

O governo federal pretende cobrar mais um imposto para as empresas de serviço de streaming de filmes e séries. A Condecine,“Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional”, obrigaria a “Netflix, Spotify, Google Play Filmes e Youtube a pagar ao governo o valor de R$ 7.291 por cada título estrangeiro com duração superior a 50 minutos no catálogo dos consumidores brasileiros.” “Episódios de séries internacionais teriam taxa extra de R$ 1.822,81. Para cada título nacional, a cobrança ficaria em R$ 1.458,25 por filme e R$ 364,56 por episódio ou capítulo.”

Caso o governo enfrente impedimentos legais para a aplicação da cobrança do imposto, “o plano B seria taxar anualmente, entre 3% e 8%, as remessas de lucros para as sedes internacionais das empresas que possuem atividade no Brasil”.

Leia na origem

Google anuncia serviço de “TV a cabo” do YouTube

Matéria de Startupi

Foi confirmado pelo Google o lançamento do “Youtube TV”, um serviço de “TV a cabo” baseado em streaming.

Por 35 dólares, o assinante poderá ter acesso a 40 canais, todo o conteúdo do “Youtube Red” e além disso o serviço permitirá a gravação de alguns programas para serem assistidos posteriormente. Os conteúdos gravados ficarão disponíveis por até nove meses.

Disponível em Desktop, celulares, tablets e Chromecast, o serviço será lançado nos próximos meses apenas para um número ainda limitado de usuários, em poucas cidades norte-americanas, sem plano para expansão.

Leia na origem

Emplacar um samba-enredo hoje em grandes escolas exige operação empresarial

Reportagem chama atenção para um problema na escolha do samba enredo das escolas de samba no Carnaval. Antigamente a escolha de compositores era mais seleta e de qualidade, hoje o critério é definido por fatores não artísticos, como verba para contratar cantores e torcida. “Apesar dos excessos comerciais, safra recente indica revigoramento das canções”.

“Entre as muitas transformações no desfile [nas últimas décadas], acho que a mais gritante se refere ao fato de que a composição de samba-enredo para o Grupo Especial virou quase uma operação empresarial. Compor é um detalhe, dentro de um complexo de disputa que envolve dinheiro, contratação de torcida, articulações políticas. A ala de compositores, como instituição das escolas, acabou”, diz o historiador Luiz Antonio Simas”.

Leia na origem

UNIVERSAL POSTS RECORD REVENUES FOR 2016 – AS STREAMING OVERTAKES PHYSICAL SALES

Foi divulgado relatório sobre o desempenho da Universal Music em 2016. Apesar da queda de downloads a empresa obteve um pequeno aumento nas receitas totais.

No relatório de receitas divulgado, pela primeira vez na história, as vendas físicas de música foram superadas por streaming (incluindo anúncios e subscrição) na empresa. Além disso, os artistas mais vendidos da Universal Music no ano (em termos de receita) foram: Drake, Justin Bieber, Rihanna, Ariana Grande e The Rolling Stones. A análise completa do desempenho da Universal pode ser lida no site da Music Business World Wide. A Universal Music Group passou a ser detida em 100% pela Vivendi em Fevereiro de 2006.

Leia na origem

©2019 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?