YOUTUBE MUSIC SUPERA MARCA DE 50 MILHÕES DE ASSINANTES

Conforme CEO do Youtube, crescimento da plataforma está sendo impulsionado por bom desempenho em países como Coreia do Sul, Índia, Japão, Rússia e Brasil.

Nesta quarta feira, o Chefe de Música Global do YouTube, Lyor Cohen, anunciou que a plataforma de streaming de músicas YouTube Music, bateu a marca de 50 milhões de assinantes.

Com entusiasmo, o executivo informou que o aumento de assinantes do YouTube Music está sendo impulsionado, principalmente, pelo desenvolvimento da plataforma em países como Coreia do Sul, Índia, Japão, Rússia e Brasil.

Só para se ter uma ideia, em outubro de 2020 o YouTube Music divulgou que tinha alcançado mais de 30 milhões de assinantes no mundo, isso quer dizer que desde então a plataforma aumentou sua base de assinantes em cerca de 20 milhões, ou 1,8 milhões de assinantes por mês.

De fato o crescimento da plataforma é impressionante ao compararmos com outras plataformas. O rival Spotify, por exemplo, revelou em julho que sua base global de assinantes Premium cresceu em 165 milhões no segundo trimestre de 2021, um aumento de 20% com relação ao ano anterior.

Já a Apple Music, por sua vez, anunciou que ultrapassou 60 milhões de assinantes em junho de 2019, mas parou de atualizar essa contagem.

“Temos produtos fantásticos no YouTube Music e no YouTube Premium que proporcionam um valor único para artistas e criadores e a melhor experiência para fãs de música. Estamos em nosso próprio caminho”, disse Cohen.

“Não há outro lugar onde os fãs possam ter acesso ao maior e mais diversificado catálogo de música, artistas e cultura. Estamos tornando mais fácil para os fãs de música se aprofundarem e encontrarem o que querem – seja no YouTube ou no app YouTube Music.”, complementou o executivo.

A notícia de hoje chega alguns meses após a plataforma dizer que pagou à indústria da música mais de US$ 4 bilhões no último ano.

Leia na origem

GOVERNO DO RIO PRETENDE BENEFICIAR 3 MIL PROJETOS CULTURAIS COM NOVO EDITAL

Matéria de SECEC-RJ

Com ajuda do investimento de R$7,5 milhões do Fundo Estadual de Cultura, Governo do Rio vai beneficiar 3 mil projetos em novo edital em todo o estado. Saiba como inscrever o seu projeto e ser contemplado com o beneficio de R$2,5 mil.

Nesta terça-feira (31) começaram as inscrições do edital #CULTURAPRESENTENASREDES2, voltado para projetos culturais do Estado do Rio de Janeiro.

De acordo com o Cultura.rj.gov.br/, o Fundo Estadual de Cultura (FEC) está investindo R$7,5 milhões no edital que contemplará 3 mil projetos no valor de R$2,5 mil cada.

Para concorrer será necessário que o artista seja pessoa física, residente do Estado do Rio, ser maior de 18 anos, e comprovar atuação na área cultural há pelo menos um ano.

“Este é o primeiro edital do nosso Pacto Cultural RJ, que foca na democratização do acesso aos recursos da cultura. Estamos garantindo vagas por município, com inscrição simplificada e apoio aos fazedores de cultura na ponta, valorizando a arte de cada cidade. Este edital é como uma porta de entrada para acessar novas chamadas públicas, por isso é fundamental que todos façam a leitura atenta do edital e façam sua inscrição dentro dos 30 dias vigentes”, ressaltou a secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros.

Desta vez, a segunda edição do Cultura Presente Nas Redes irá incluir ativações com público, mediante o seguimento dos protocolos contra a Covid-19, sendo que o realizador deverá gravar sua apresentação e gerar um link como forma de prestação de contas. O vídeo ficará disponível em plataformas digitais para que o público possa conferir o resultado.

As inscrições ficarão abertas até o dia 29 de setembro e poderão ser realizadas através do sistema “Desenvolve Cultura”, no site da Sececrj.

Foto:  Leonardo Ferraz/SECECRJ

Leia na origem

APPLE ADQUIRE SERVIÇO DE STREAMING DE MÚSICA CLÁSSICA

Com aquisição do Primephonic, Apple Music lançará novo app com raridades da música clássica que não são encontradas nos serviços de streaming mais populares.

Nesta segunda-feira (30) a Apple anunciou a compra do Primephonic, um serviço de streaming de música clássica da Holanda.

Conforme o Music Business Worldwide, a Apple pretende lançar um novo aplicativo, que será chamado de Apple Music Classical , voltado apenas para o streaming de música clássica com a tecnologia e recursos exclusivos do  Primephonic.

O novo app vai chegar ao mercado de streaming como uma grande ajuda aos ouvintes do gênero musical, que atualmente possuem grande dificuldade em encontrar versões específicas de músicas que não estão disponíveis nas plataformas mais populares.

Os assinantes do Primephonic ganharão seis meses de assinatura gratuita da Apple Music, e acesso a centenas de álbuns clássicos.

“Como uma startup apenas de música clássica, não podemos alcançar a maioria dos ouvintes  globais, especialmente aqueles que ouvem outros gêneros musicais também. Portanto, concluímos que, para cumprir nossa missão, precisamos fazer parceria com um serviço de streaming líder que englobe todos os gêneros e também compartilhe nosso amor pela música clássica. Hoje, estamos, portanto, entusiasmados em compartilhar um grande passo em frente em nossa missão – a Primephonic está se juntando à Apple Music!”, anunciou a plataforma em um comunicado.

Leia na origem

Carlinhos Maia é condenado a pagar R$30 mil à artista após danificar obra em quarto de hotel

Carlinhos Maia deve indenizar uma artista por rabiscar obra de arte durante estadia em hotel sergipano. Influencer alegou que tinha pedido permissão para proprietária da obra, mas se desculpou pelo ocorrido.

Recentemente, o influencer e humorista Carlinhos Maia foi condenado a indenizar a artista Laudice Rocha, por danificar uma de suas obras em um hotel sergipano.

Conforme o infonet.com.br, em 2019 o influencer decidiu deixar a sua marca durante sua estadia no hotel Del Canto, em Recife, e rabiscou a obra que estava em seu quarto. De acordo com Carlinhos Maia, ele tinha pedido autorização da proprietária do hotel previamente.

Vale notar que somente a criadora poderia permitir qualquer alteração em sua obra de arte. O caso foi avaliado pela justiça do Estado, que condenou o influencer e o hotel a pagar R$30 mil de indenização à artista por violação de direitos autorais.

A decisão foi comemorada por Laudice:  “Quero registrar que foi feita justiça no caso da vandalização de obra de arte de minha autoria, com sentença que condenou os responsáveis ao pagamento de indenização e devolução do quadro. Embora ainda caiba recurso, essa decisão é uma vitória importante, que exalta o respeito a quem produz a arte que livra da ignorância. A quem esteve ao meu lado nessa caminhada, deixo meu agradecimento afetuoso”, disse na publicação.

O humorista também se posicionou sobre o assunto em seu perfil no Instagram: “Galera, sobre o quadro! Fica a lição para mim e para todos: mesmo que a obra tenha sido comprada a anos, você não pode desenhar em cima. Mesmo com a autorização de quem pagou pelo quadro, “como foi o meu caso”! Mais uma vez fica minhas desculpas”, escreveu.

 

Foto: reprodução/twitter/bella/parente da autora do quadro

Leia na origem

SNDAPI inicia discussão sobre cobrança de direitos autorais na internet

Matéria de Governo do Brasil

A partir da próxima Plenário da Comissão Permanente para Aperfeiçoamento da Gestão Coletiva – CPAGC – deverá avaliar sugestões, que servirão como base para atualização de normas e políticas públicas no Direito Autoral.

Os grupos de trabalho criados pela Secretaria Nacional de Direitos Autorais e Propriedade Intelectual (SNDAPI) terão até a próxima semana (01/09), para apresentar sugestões e melhorias a respeito de boas práticas na arrecadação e distribuição de direitos autorais e a gestão de direitos no ambiente digital.

Devido ao aumento nas receitas de streaming durante a pandemia do coronavírus, em maio deste ano, a secretaria resolveu criar dois grupos de trabalho no âmbito da Comissão Permanente para Aperfeiçoamento da Gestão Coletiva – CPAGC a fim de discutir atualizações nas leis de direitos autorais no Brasil. O primeiro grupo foi criado para tratar do exercício da atividade de cobrança realizada pelas entidades de gestão coletiva no ambiente digital, e outro para discutir o Regulamento de Arrecadação e Distribuição do ECAD.

Após conversar a matéria com titulares, os grupos devem apesentar um relatório a partir da próxima semana com suas sugestões, que serão avaliadas pelo Plenário da CPAGC e, poderão futuramente servir como base para atualização de normas e políticas públicas.

 

 

 

 

 

Foto: Barna Tanko / iStock

Leia na origem

Construtora é condenada a indenizar em R$84 mil grafiteiros por usar obras em stand de vendas

A Justiça de São Paulo condenou uma construtora a indenizar artistas por usar, em um stand de vendas, grafites do Beco do Batman, na Vila Madalena. Para defesa da empresa não houve violação de direitos autorais.

A construtora Helbor foi condenada pela Justiça de São Paulo a indenizar em R$84 mil quatro artistas grafiteiros , após usar suas obras grafitadas sem autorização em um stand de vendas.

Conforme a Instoé.com, artistas Rafa Mon, Dr. XIII, Binho Ribeiro e Enivo processaram a construtora por piratear seus grafites no stand de vendas do empreendimento Helbor Edition Vila Madalena, situado perto onde as obras podem ser vistas, no Beco do Batman, Vila Madalena, em São Paulo.

Durante o processo, a defesa dos artistas alegou que a empresa usou os grafites indevidamente: “Tal qual os piratas, [a empresa] explora indevidamente o trabalho e a riqueza alheia. Os murais foram concebidos, fixados e expostos no afamado Beco do Batman para servir ao povo, incorporando arte ao acervo público”.

Para a defesa da construtora, não houve violação de direitos autorais, uma vez que os grafiteiros fizeram seus trabalhos em um local público: “Ao realizarem os seus trabalhos em vias públicas, [os artistas] assumiram as consequências de transformarem as suas obras em parte do acervo cultural, histórico e paisagístico da cidade. Não há que se falar em violação de direitos autorais”.

O desembargador e relator do processo, Alvez Passos, afirmou que as imagens foram expostas pela empresa com o intuito de agregar valor ao local e “atrair clientes pela beleza das imagens, e não apenas informar. A Helbor ainda poderá recorrer.

 

 

Foto: Reprodução

Leia na origem

Edital Natura Musical confirma abertura de inscrições para Setembro de 2021

Matéria de VEJA RIO

Um dos maiores editais de incentivo à musica brasileira, o Natura musica, confirmou edição para 2021. Interessados podem inscrever seus projetos a partir de setembro.

Nesta segunda-feira (24) o Natura Musical anunciou que seu edital está confirmado para a edição de 2021.

Conforme o Veja Rio, as inscrições serão abertas a partir do próximo dia 8 e se encerrarão no dia 28 de setembro. Desde 2005 o Edital Natura Musical tem incentivado projetos musicais de todo o país, e desde então se tornou um dos principais apoiadores da musica nacional.  Desta vez, as seleções serão ampliadas em regiões como a Amazônia e estados da Bahia, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

“Além de buscar experiências musicais que representam a nossa riqueza cultural e a pluralidade do que está sendo produzido artisticamente no Brasil, nosso olhar está voltado para projetos e iniciativas que possam gerar impacto positivo, com poder de promover a pluralidade, a inclusão, a sustentabilidade e a mobilização de público. Isso passa por renovar compromissos com a descentralização e a representatividade”, explicou Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding.

 

 

Foto: Natura Musical – Divulgação

Leia na origem

Artistas desistem de participar em disco de Sérgio Reis após áudios sobre atos violentos

Matéria de O Globo

Maria Rita e Guilherme Arantes anunciaram que não vão mais participar de novo álbum de Sérgio Reis. Audios vazados revelavam planos do artista sertanejo em ameaçar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) de seus cargos, para que o voto impresso fosse aprovado.

Recentemente Maria Rita e Guilherme Arantes anunciaram que não vão mais participar do novo disco do cantor Sérgio Reis, após a repercussão de um áudio onde o sertanejo ameaça fazer uma paralização junto com os líderes dos caminhoneiros para afastar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) de seus cargos.

Conforme O Globo, Maria Rita já estava com a música “Romaria” – famosa na voz de sua mãe Elis Regina – gravada para o projeto. E Guilherme Arantes faria um dueto com Reis na música “Planeta Água”, mas desistiu diante das declarações polêmicas do sertanejo:

“Para mim, compositor, a gota d’água, sem querer brincar de trocadilho, foi esse colega dizer que não é frouxo, que não é mulher. Para mim, essa expressão bastou. Chega” — afirmou Guilherme Arantes.

Durante um dos áudios, Sérgio Reis contou que com a ajuda dos líderes dos caminhoneiros, entregaria uma intimação ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para que o voto impresso fosse aprovado:

‘Vocês têm 72 horas para aprovar o voto impresso e para tirar todos os ministros do Supremo Tribunal Federal’. Não é um pedido, é uma ordem. Se não cumprirem em 72 horas, nós vamos parar o país”, disse o cantor durante o áudio.

A partir da repercussão dos áudios, o cantor começou a sentir as consequências de sua fala antidemocrática e agora está sendo investigado pela Polícia Federal, que está cumprindo mandados de busca e apreensão expedidos pelo STF.

 

 

Foto: Agência O Globo

Leia na origem

Maestro Remo Usai ganha direitos autorais do Ecad após disputa que durou 38 anos

Matéria de G1

Desde 1983, o renomado Maestro Remo Usai tem buscado na justiça receber seus direitos autorais por suas composições para trilhas de filmes, mas só agora o Ecad depositou o que devia.

Imagina chegar aos 93 anos, receber um prêmio honorário no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, e não ser remunerado por suas composições?

Parece um pesadelo, mas foi o que aconteceu com o Maestro Remo Usai. Um dos maiores músicos do país, que já fez trilhas para mais de 60 filmes brasileiros, mas nunca recebeu direitos autorais por seus trabalhos. Desde 1983, o autor vem buscado ajuda na justiça para receber seus direitos do Ecad, mas só em 2018 veio o resultado a seu favor.

Conforme o G1, o Ecad realizou o valor devido apenas agora, em 2021. Por enquanto, não se sabe quais os valores que Usai deve receber, pois o dinheiro precisa ser liberado pela justiça.

Pelo menos o dinheiro vai chegar em boa hora, já que o Remo Usai está bem fragilizado por conta da idade e saúde:

“Ele está acamado, já não responde muito mais. Antes, dava palestras, gostava muito de ter contatos de todo tipo, muito sociável. Hoje não tem mais condição”, lamentou a esposa de Usai, Antonia Colacicco ao portal.

“Para nós é uma grande felicidade que o Ecad tenha, finalmente, pago tudo que deve ao Remo”, afirmou Daniel Campello, do escritório Gladulich, Alonso e Campello, advogados do maestro.

“Tive duras batalhas nesse processo, mas nunca desisti porque queria muito dar essa vitória ao Remo, o maior compositor brasileiro para cinema”, complementou.

Após a vitória, o advogado Jorge Costa anunciou que vai querer receber honorários advocatícios pelo tempo que representou o músico no processo. Na época Costa era presidente da Socinpro, mas há 12 anos deixou de representá-lo.

“Não faz sentido. Até a gente chegar a essa conclusão foi um caminho bem penoso. Foi muito difícil”, disse Antonia. Até o momento Costa não retornou sobre o assunto ao portal.

 

Foto: Reprodução – Cena do documentário ‘Remo Usai – Um músico para o cinema’, do diretor Bernardo Uzeda, de 2008.

Leia na origem

Primeira patente do mundo para invenção gerada por IA pode ter repercussões nas leis de propriedade intelectual

Matéria de News-Medical.net

Uma invenção criada por Inteligência Artificial foi patenteada na África do Sul, o que pode gerar discussões e mudanças nas leis de propriedade intelectual.

Recentemente, uma patente foi concedida, na África do Sul, para uma invenção criada por uma Inteligência Artificial. Conforme o news-medical.net, um recipiente de comida baseado na “geometria fractal” foi criado por uma IA chamada ‘DABUS’ (“dispositivo para inicialização autônoma da consciência unificada”).

A patente foi registrada por uma equipe internacional de advogados e pesquisadores liderados pelo professor de Direito e Ciências da Saúde da Universidade de Surrey, Ryan Abbott.

A notícia pode ter repercussões significativas na lei de propriedade intelectual. Isso porque historicamente, um “inventor” de uma patente precisa ser um humano, embora a propriedade dessa patente seja comumente atribuída à empresa que emprega o inventor.

No início deste ano, o presidente do Instituto Europeu de Patentes, António Campinos interveio no caso europeu alegando que este assunto era “de grande importância e de interesse geral”.

O professor Adrian Hilton, diretor do Institute for People-Centered AI da University of Surrey, também apontou a relevância da discussão e possíveis mudanças nas leis de propriedade intelectual: “Este é um caso histórico que reconhece a necessidade de mudar a forma como atribuímos a invenção. Estamos passando de uma era em que a invenção era privilégio das pessoas, para uma era em que as máquinas são capazes de realizar o passo inventivo, liberando o potencial das invenções geradas pela IA para o benefício da sociedade.”

A necessidade de mudanças se mostra iminente, já que a IA desempenha um papel cada vez maior no design de ideias, tanto que casos semelhantes ao DABUS  já estão acontecendo no Reino Unido, Europa, EUA e outros sistemas judiciais.

Foto: Pixabay

Leia na origem

©2021 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?