Instagram adiciona músicas ao Stories e anuncia 400 milhões de usuários diários.

Matéria de Billboard

Após acordos de licenciamento, o Instagram vai ficar ainda mais interessante com o novo recurso de adicionar músicas no Stories.

Nesta quinta-feira (28 de junho) o Instagram anunciou um novo recurso que permitirá que os usuários adicionem músicas no Stories. Por enquanto a novidade só está disponível para alguns países.

De acordo com o Instagram, para acessar o recurso basta ir à biblioteca que estará disponível e escolher uma música, os usuários podem identificar a seção exata da faixa que desejam reproduzir em seu Stories, avançando ou retrocedendo. Além disso, em dispositivos iOS, será possível escolher a música antes de gravar.

O novo recurso é o resultado de acordos de licenciamento de músicas realizados no ano passado entre o Facebook e as gravadoras. No início deste mês, a rede social também lançou novos recursos envolvendo música.

O Instagram também afirmou que atualmente cerca de 400 milhões de usuários usam o recurso Stores diariamente, o que representa mais do que o dobro de usuário do rival Snapchat.

Leia na origem

Direito autoral como insumo na indústria fonográfica

Matéria de JOTA Info

Direitos autorais para a produção de obras podem ser considerados como insumos gerando créditos para os descontos de recolhimento mensais do PIS e COFINS.

O STJ e a CSRF concluíram que a aquisição de direitos autorais é um insumo para a produção de obras. Esta é uma grande oportunidade para a indústria fonográfica, pois será possível gerar créditos para fins de descontar o recolhimento mensal do PIS e da COFINS.

Serão considerados os recursos pagos na obtenção de licenciamentos de direitos autorais para fins de exibição, transmissão, reprodução e/ou industrialização (através de plataformas digitais, CD, DVD e outros).

“Quanto maior o pagamento de direitos autorais, maior o desconto em questão”, afirmou o advogado Fábio Martins de Andrade para o portal “Jota”.

As empresas da indústria fonográfica tributadas no regime de apuração do PIS e da COFINS não cumulativo serão as principais beneficiadas pela oportunidade. Entretanto, será necessário levar em conta que há diferentes variáveis, como a atividade desempenhada pela empresa e a importância de determinado bem ou item em questão para o desempenho de tal atividade.

Em seu artigo, Fábio recomendou que para aproveitar o benefício um exame interno do valor econômico de cada empresa deve ser realizado: “Levantar os pagamentos de licenciamentos para utilização de obras autorais na atividade que desempenha” e “buscar desde logo identificar se eles atendem aos critérios da essencialidade ou relevância para integrarem-se no conceito de insumo”.

“Com a resposta positiva a tais pontos, em seguida deve ser definida cuidadosa estratégia para o ajuizamento da medida judicial cabível, que deve objetivar tanto o possível aproveitamento imediato mediante cômputo dos créditos relacionados ao pagamento de tais bens e itens, como também a recuperação dos créditos não aproveitados, se possível”, analisou o advogado.

Leia na origem

Pela primeira vez a Parada de Singles do Reino Unido incluirá visualizações de vídeos do YouTube.

Matéria de The Independent

Novas regras: os números dos vídeos reproduzidos no YouTube, Apple, Tidal e Spotify serão incluídos na paradas de singles do Reino Unido.

As gravadoras e a BBC Radio 1 aprovaram as novas regras de formação dos charts e a partir desta sexta-feira (29), os números dos vídeos oficiais reproduzidos no YouTube, Apple, Tidal e Spotify serão incluídos na paradas de singles do Reino Unido.

“A maneira como os fãs de música estão consumindo música está mudando a cada mês” contou Martin Talbot, chefe-executivo de Charts.

Ele também destacou que os vídeos de grande orçamento não necessariamente irão colher os benefícios das novas regras do gráfico.

Segundo o site “Independent” a mudança não terá grande impacto nas posições das músicas, uma vez que nos testes realizados os vídeos virais só apresentaram um pequeno aumento na posição do gráfico.

Vários artistas e produtores receberam bem a mudança, como a cantora pop Dua Lipa que lembrou como seu clipe da música “New Rules” foi importante para sua carreira.

Olly Alexander, vocalista do Years & Years, também apoiou a mudança. Tanto que a banda está lançando um vídeo para cada música do próximo álbum.

Leia na origem

MinC passa a ter secretaria para tratar de Direitos Autorais e Propriedade Intelectual

Matéria de TELA VIVA News

O Ministério da Cultura informou as funções da nova secretaria de Direitos Autorais e Propriedade Intelectual.

Nesta terça (19), o Ministério da Cultura informou mais detalhes sobre as funções da nova secretaria dedicada aos Direitos Autorais e Propriedade Intelectual.

Segundo o portal “Tela Viva” a secretaria de Direitos Autorais e Propriedade Intelectual terá a função de regulação, prevista na revisão da Lei de Direito Autoral de 2013, regulamentada em 2015 pelo Ministério da Cultura.

“Só na música estamos falando de R$ 1,2 bilhão em recursos arrecadados para mais de 259 mil autores e intérpretes”, disse o ministro Sérgio Sá Leitão.

Para o ministro, o maior desafio da secretaria será ampliar a arrecadação para outras áreas, como os serviços digitais.

“A atuação da secretaria também visa evitar a judicialização de processos e alinhar a prestação de serviços prestados a ou do ente arrecadador que não atendam ao disposto em lei”, informou o portal.

Leia na origem

Instagram muda e permite vídeos de até uma hora

Matéria de EXAME

Vem aí novo aplicativo do Instagram para competir com o YouTube.

O Instagram anunciou o lançamento de uma novidade, o “IGTV”, será um aplicativo que suportará vídeos de até uma hora de duração.

O novo aplicativo será como o YouTube porém apenas com vídeos verticais e estará inicialmente disponível em dispositivos móveis, com versões para Android e iPhone.

Segundo o portal da revista EXAME, o IGTV terá recomendações de conteúdos para os usuários e os vídeos publicados não poderão ser monetizados pelos criadores.

Além de anunciar a novidade, o Instagram também informou que atualmente possui um bilhão de usuários ativos mensalmente no mundo todo.

Leia na origem

SBT lança seu streaming de música

Com parceria do Superplayer e Wavy, SBT lança sua nova plataforma de streaming, o SBT Hits.

Agora é a vez do SBT ter sua própria plataforma de streaming. Com o valor mensal de R$8,90 o SBT Hits terá como conteúdo playlists de novelas, atrações da emissora e seleções musicais elaboradas pelos apresentadores e artistas do elenco.

“O SBT sempre teve a música como um forte pilar, por conta de atrações clássicas como Show de Calouros, Qual é a Música e, atualmente, Boteco do Ratinho. Isso fez com que a gente estudasse a ideia de ter uma plataforma que representasse essa conexão musical da emissora, mas, até então, não tínhamos encontrado um formato viável para conseguir estruturá-la”, contou ao portal Meio & Mensagem Fernando Pensado, gerente de interatividade e novos negócios da emissora.

O projeto do streaming foi criado através de parcerias com o Superplayer e Wavy, do Grupo Movile.

Fernando declarou que o público-alvo do SBT Hits é formado por espectadores e fãs do canal e por isso, a divulgação contará com as maiores estrelas da emissora: Celso Portiolli, Larissa Manoela, Patrícia Abravanel e Maísa Silva.

Estamos no Instagram!

@mct.mus

Leia na origem

Sua Música cresce 135% em faturamento em 2017 e planeja expansão e novas ações para 2018

A plataforma “Sua Música” se tornou a maior distribuidora de músicas regionais e de artistas independentes brasileiros. Em 2018 os planos são bem ambiciosos.

No Brasil, o “Sua Música”, é a maior plataforma de distribuição gratuita de músicas regionais e independentes e está ganhando cada vez mais espaço. Os números são impressionantes. Em 2017, a empresa cresceu 135% e nesse ano a meta é aumentar em 50% o seu faturamento.

O objetivo da plataforma é disponibilizar a conexão entre fãs e músicos. “Funciona como um canal online para distribuir material promocional e lançar artistas por todo o Brasil”, explicou o portal “Marcas e Mercados”.

Atualmente a plataforma conta com quase 1 milhão de usuários únicos por dia e 12 mil artistas cadastrados. Nas Redes Sociais o número é ainda maior. No Facebook e no Instagram, são mais de 4 milhões de fãs e seguidores. No Youtube, o canal da plataforma possui 315 mil inscritos.

O clipe do artista sergipano Devinho Novaes, que foi gravado em São Paulo e distribuído pelo Sua Música, chegou a marca de 10 milhões de views em apenas um mês e ficou entre os sete vídeos em alta do YouTube.

Segundo o CEO do “Sua Música”, Rodrigo Amar, ainda em 2018 a empresa deve investir em ações que aproximam os fãs de seus ídolos: “Queremos fazer com que o fã esteja pertinho da sua referência musical. Estamos bolando algumas ações como levar um super fã para conhecer o camarim, a casa ou assistir de perto a um show do seu ídolo” conta o CEO.

Marcas e agências de publicidade já estão vendo o potencial da plataforma e realizaram ações para se aproximar do público jovem na região do Nordeste. Uma delas é a produção de um clipe para a Panasonic, com a participação de Leo Santana e influenciadores como Lorena Improta e Carlinhos Maia.

Outro destaque foi a criação da websérie “Do Jeito que o Povo Gosta” em parceria com a Schin no Carnaval de Salvador 2018 que teve participações de influenciadores como Gominho e G-Kay.

 

Leia na origem

Ex-engenheiro de som dos Beatles diz que tecnologia estragou a música

Matéria de Folha de S.Paulo

“Quando Lennon cantava, eu sabia o que estava ouvindo; agora, o Grammy de melhor performance vai para o cantor ou para o computador?”, afirmou Geoff Emerick, o ex-engenheiro de som dos Beatles que está no Brasil. Conheça as curiosidades de sua carreira e como ele influencia até hoje o jeito de fazer música.

Muita gente desconhece a influência de Geoff Emerick na música. O engenheiro de som britânico de 72 anos foi o responsável pelos discos mais revolucionários dos Beatles: “Revolver” (1966) e “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” (1967).

Emerick criou técnicas e ferramentas que hoje em dia são padrões na gravação e produção de música em estúdios.

“A maioria dos plug-ins são baseados em músicas dos Beatles”, contou o engenheiro de som ao jornal Folha de São Paulo. É possível encontrar suas criações de efeitos — ecos, ambiências, distorções — nos softwares mais populares de gravações como Pro Tools e Logic.

O engenheiro foi capaz de adaptar alto-falantes para funcionarem como microfones e gravar baterias com dois ou mais microfones retirando a pele frontal do bumbo, preenchendo com panos e assim obter som mais pungente. Hoje em dia a técnica é um padrão.

Quem não gostava disso eram as gravadoras. O produtor dos Beatles, George Martins, disse no documentário “The Beatles Anthology” que era preciso esconder tudo dos chefes: “Ele fazia coisas bizarras que depois escondíamos da chefia; não pegava bem desrespeitar os manuais”.

Geoff Emerick se tornou uma lenda entre os profissionais influenciando a forma como se faz música, mas critica a forma que a tecnologia é usada. “Você liga o rádio e tudo soa igual; a expressão artística morreu”, afirmou.

Com sua palestra, Emerick quer que as novas gerações prestem atenção à música e desliguem as telas: “Quando Lennon cantava, eu sabia o que estava ouvindo; agora, o Grammy de melhor performance vai para o cantor ou para o computador?”.

Ao final da matéria a Folha de São Paulo mostrou as maiores criações de Emerick nas músicas dos Beatles e como suas técnicas são usadas hoje em dia.

 

Estamos no instagram: @mct.mus

Leia na origem

Paralisia Musical: Pessoas param de descobrir novas músicas aos 30.

Será que você chegou na crise musical dos 30 anos? Uma pesquisa revelou que essa é a idade da “paralisia musical”.

Uma pesquisa encomendada pela Deezer descobriu que aos 30 anos o ser humano pode apresentar uma “paralisia musical”, que é uma fase em que as pessoas param de descobrir novas músicas e começam a ouvir as mesmas faixas e gêneros repetidas vezes.

A pesquisa foi realizada com 1.000 britânicos que responderam perguntas sobre suas preferências e hábitos musicais.

Os principais motivos que levam a pausa na descoberta de música foram: o sentimento de opressão pela massa de escolha disponível (19%), ter um trabalho exigente (16%) e cuidar de crianças pequenas (11%).

Os dados da Deezer também mostraram que a idade da crise começa aos 24 anos e pode mudar dependendo do lugar onde você mora.

Os escoceses chegam na “paralisia musical” mais tarde, com a idade média de 40 anos, já seus colegas do País de Gales aos 24 anos.

O Editor de Música da Deezer no Reino Unido e Irlanda, Adam Read, explicou que é normal se sentir sobrecarregado com tanta diversidade de músicas novas, mas a Deezer está disposta a reverter os danos da “paralisia musical” com seu recurso “Flow”, que é uma trilha recomendada de hits antigos combinada com novas descobertas musicais.

Siga-nos no Instagram: @mct.mus

 

 

Leia na origem

Advogados de Anitta conseguem na Justiça suspensão de bloqueio de R$ 2,8 milhões

Matéria de F5

O caso da empresária Kamilla Fialho contra a cantora Anitta teve mais um capítulo. O pedido de bloqueio de R$ 2,8 milhões da cantora foi suspenso.

A decisão provisória de suspender o bloqueio de R$2,8 milhões da cantora Anitta foi tomada pelo desembargador Adolpho Andrade Mello, da 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio.

A quantia é referente à diferença da multa contratual cobrada pela ex-empresária da cantora, Kamilla Fialho, pela quebra de contrato.

Segundo o portal F5, a suspensão da penhora terá de ser confirmada pela Câmara no julgamento do mérito do recurso. “De acordo com o desembargador relator, numa primeira análise, a decisão de primeira instância teria ocorrido antes do julgamento de um dos dois incidentes de suspeição em que a defesa da cantora questiona a parcialidade da juíza da Flávia de Almeida Viveiros de Castro. O primeiro deles foi rejeitado pela 9ª Câmara Cível no dia 22 de maio. O segundo está em fase de instrução processual”, publicou o portal.

Desde 2014 as partes brigam na justiça. Kamilla Fialho acusa Anitta de não pagar pela multa de rompimento de contrato. A cantora acusa sua ex-empresária de desviar R$2,48 milhões, mas nada foi comprovado.

Leia na origem

©2019 MCT - Música, Copyright e Tecnologia.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?